Eventos no exterior marcam o Dia Mundial do Meio Ambiente

REUTERS

OSLO - O Dia Mundial do Meio Ambiente foi marcado nesta terça-feira por eventos alegres como plantar árvores e cozinhar com o calor do Sol na Ásia, mas também com a divulgação de informações pessimistas sobre calotas polares.

A Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu Tromsoe, na Noruega, para ser a sede global dos eventos relacionados ao dia, ressaltando o perigo representado pelo derretimento do gelo e da neve.

Num dia ensolarado de primavera no Círculo Ártico depois de um inverno que segundo os moradores locais foi preocupantemente ameno , cientistas divulgaram novas advertências, mas também disseram que está crescendo o movimento político para limitar as emissões de gases-estufa.

- A mensagem para hoje é aceitar os sinais das mudanças no clima e elaborar um plano para solucionar os problemas - disse Rajendra Pachauri, presidente do Painel Internacional sobre a Mudança Climática (IPCC) da ONU.

Na Grécia, a população pretendia apagar as luzes por dez minutos para demonstrar seu compromisso com a proteção do meio ambiente. A divulgação de novos relatórios sobre o aquecimento global aumentou a conscientização no mundo todo no último semestre, mostrou uma pesquisa da Universidade de Oxford.

Os maiores poluidores do mundo, Estados Unidos e China, já indicaram que vão cortar as emissões de dióxido de carbono, e o assunto deve ser um dos principais da cúpula do Grupo dos Oito (G8) que acontece nesta semana. Mas há quem ache que o ritmo das providências está lento demais.

O novo relatório da ONU disse que o derretimento do gelo e da neve das regiões solares e das montanhas terão efeitos até em países distantes.

Centenas de milhões de pessoas serão afetadas, com a elevação do nível dos oceanos, com problemas nos rios da Ásia e com o derretimento do Ártico. O "Panorama Global para o Gelo e a Neve", escrito por mais de 70 especialistas, disse que os glaciares estão recuando, o permafrost (terra congelada) está se aquecendo e a precipitação de neve está ficando inconstante em muitas regiões.

Partes das regiões polares já estão se aquecendo duas ou três vezes mais rápido que a média global. O enorme Manto de Gelo da Groenlândia está derretendo mais rápido que a formação de gelo novo. Se ele derreter totalmente, os oceanos vão subir até 7 metros.

Se o nível do mar subir um metro que seja, 20% da população vietnamita, por exemplo, perderá suas casas, disse a ONU na terça-feira.