Merkel promete firmeza na negociação sobre mudança climática

Agência EFE

BERLIM - A chanceler alemã e atual presidente do G8 (grupo formado pelos sete países mais industrializados do mundo, mais a Rússia), Angela Merkel, afirmou que não haverá 'falsos compromissos' na cúpula de Heiligendamm, numa entrevista à revista "Der Spiegel'.

- Não estarei disposta a aceitar questionamentos sobre as conclusões científicas apresentadas no relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU - declarou Merkel na entrevista que a revista publicará em sua edição de segunda-feira.

Pela primeira vez a chefe de Governo falou diretamente sobre a recente proposta do presidente dos Estados Unidos, George Bush, de abrir um diálogo entre os principais emissores fora do Protocolo de Kyoto.

- Para mim está claro: temos que conseguir um acordo que suceda o Protocolo de Kyoto, que vence em 2012. E o processo deve ser dirigido pelas Nações Unidas - ressaltou.

Merkel admite que na cúpula do G8 em Heiligendamm, na próxima semana, não vai conseguir impor a sua proposta de comprometer os países do grupo a limitar o aquecimento global em dois graus até 2050. Mas deixou claro que este ponto é inegociável.

- Se os Estados Unidos não se movimentarem, outros países optarão também por esperar. Não conto com uma solução já nesta semana. É uma árdua tarefa, que é preciso trabalhar com paciência - afirmou a líder democrata-cristã.