Gene tem função em células-tronco adultas e embrionárias

REUTERS

WASHINGTON - Um gene comanda a atuação tanto das células-tronco adultas quanto das embrionárias nas funções de auto-renovação, cruciais para seu possível uso em tratamentos médicos, disseram pesquisadores na quinta-feira.

Embora a biologia de ambos os tipos de células-tronco seja diferente, um estudo publicado na revista Cell mostrou que elas compartilham pelo menos um traço importante, um gene chamado Zfx, que controla sua capacidade de auto-renovação.

Células-tronco são uma espécie de 'manual de instruções' do organismo, capaz de se transformarem em vários tipos de tecidos e células, de modo que no futuro provavelmente poderão ser usadas para a regeneração de tecidos danificados por acidentes ou doenças.

Um dos motivos que as torna tão valiosas para os cientistas é que elas se auto-renovam - vivem e se dividem em laboratório durante meses e até anos, sem nunca se diferenciarem para formar células e tecidos específicos.

Trabalhando com células de ratos, pesquisadores liderados por Boris Reizis, do Centro Médico da Universidade Columbia, em Nova York, descobriram que o gene Zfx governava a auto-renovação em células-tronco embrionárias e em células-tronco adultas ditas hematopoéticas, ou seja, que formam as células sanguíneas.

Reizis disse que muito provavelmente esse gene faz em pessoas o mesmo que em ratos. A descoberta amplia a compreensão da biologia dessas células.

As células-tronco embrionárias estão presentes no início do desenvolvimento do embrião, dando origem a todos os tipos de células no corpo.

Defensores das pesquisas com esse tipo de células-tronco prevêem formas revolucionárias de tratar problemas como diabete, mal de Parkinson e lesões de coluna. Mas essa pesquisa exige a destruição de embriões com alguns dias de vida, o que adversários da técnica consideram imoral.

Em adultos, o corpo é repleto de células-tronco adultas, que continuamente geram todos os tipos de células que compreendem determinados tipos de tecidos. Elas não são tão maleáveis quanto as células-tronco embrionárias, mas os cientistas acham que também são potencialmente úteis para fins médicos.

-Por um bom tempo, uma questão importante era se esta auto-renovação das células-tronco embrionárias e das células-tronco adultas específicas de um tecido tinham uma base molecular comum - disse Reizis. - Basicamente, havia dados pró e contra isso, e no geral é uma grande polêmica.

Reizis disse que sua pesquisa demonstra a base molecular comum no papel do Zfx, um tipo de gene que controla a ação de outros genes.

Segundo ele, uma maior compreensão de como este gene funciona pode permitir que os cientistas melhorem a auto-renovação de diferentes tipos de células-tronco, o que pode ajudar, por exemplo, na produção de células-tronco embrionárias para uso em pesquisas médicas ou em possíveis tratamentos futuros.