Países sul-americanos chegam a consenso sobre biocombustíveis

Agência EFE

PORLAMAR - Os presidentes das nações sul-americanas chegaram a um acordo genérico na manhã desta terça-feira sobre o tema dos biocombustíveis, que mantinha a região dividida devido a pontos convergentes entre Venezuela e Brasil, segundo fontes oficiais.

- Esta é uma discussão complexa, um tema político - disse o ministro da Energia da Venezuela, Rafael Ramírez, em entrevista à Efe.

O acordo 'será anunciado pelos presidentes', acrescentou, pouco antes do início formal da primeira reunião de governantes da Cúpula Energética Sul-Americana na Ilha Margarita, na Venezuela.

A questão dos biocombustíveis será citada no documento final, e foi o mais difícil para encontrar um consenso.

Em reunião de ministros da Energia, que terminou às 1h30 da madrugada desta terça-feira, se chegou à redação final, que foi aprovada preliminarmente pelos presidentes.

Para o ministro da Energia do Brasil, Silas Rondeau, não se tratava exatamente de uma divergência, mas de uma discussão complexa, como 'um tema como este merece'.

No encontro, ficou evidente o contraste de posições da Venezuela, como potência mundial dos combustíveis fósseis, e do Brasil, que conseguiu sua independência frente aos hidrocarbonetos importados e é o principal produtor e consumidor mundial de energia renovável.