Cientistas decifram função dos misteriosos 'pontos quentes' nos neurônios

Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Davis (EUA) afirma ter decifrado a função que cumprem os misteriosos grupos de proteínas encontrados em neurônios do hipocampo, região do cérebro que desempenha um papel importante no aprendizado e na memória

Foto: Pixabay
Credit...Foto: Pixabay

Sabia-se que a alteração desses grupos pode causar graves distúrbios neurológicos, mas não estava claro o porquê. Porém, agora foi descoberto que esses conjuntos de proteínas são "pontos quentes" de sinalização de cálcio, que desempenham um papel crucial na ativação da transcrição do gene, comunicou a universidade.

A transcrição permite que o DNA do neurônio seja convertido em fitas de RNA, que são então utilizadas para a formação das proteínas necessárias às células. Os autores do novo estudo, publicado recentemente na revista PNAS, analisaram os aglomerados de proteínas em camundongos e observaram que existem entre 50 e 100 desses aglomerados em um único neurônio.

Fundamental para aprendizagem e memória

Esses grupos são constituídos por uma proteína, que permite que os íons de potássio passem pelas membranas (canal de potássio) e pelos canais de cálcio. Os canais de cálcio permitem que este elemento químico se filtre nas células, onde desencadeia várias reações fisiológicas. "Sabemos há muito tempo sobre o papel de outros tipos de aglomerados de canais iônicos, por exemplo, aqueles nas sinapses. Mas o que não se sabia era qual papel essas estruturas muito maiores do corpo celular desempenham na fisiologia dos neurônios", disse o professor James Trimmer, coautor do estudo.

Os cientistas decifraram a função dos "pontos quentes" separando o canal de cálcio dos aglomerados de canais de potássio. "Uma descoberta-chave foi que esse processo bloqueou a expressão genética ativada pelo cálcio. Isso sugere que a associação entre os canais de cálcio e potássio nesses grupos é importante para a função neural", declarou Nicholas Vierra, principal autor da pesquisa.

Como resultado dessa separação, inativou-se o processo conhecido como acoplamento excitação-transcrição, que vincula as mudanças na atividade elétrica neuronal às mudanças na expressão genética.

Os cientistas esperam que suas descobertas levem a novas pesquisas sobre o papel da transmissão de sinais na função cerebral e ajudem no desenvolvimento de novos tipos de terapias. (com agência Sputnik Brasil)



Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Davis (EUA) afirma ter decifrado a função que cumprem os misteriosos grupos de proteínas encontrados em neurônios do hipocampo, região do cérebro que desempenha um papel...
.


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais