Desfile das campeãs foi neste sábado (17) na Sapucaí

As 6 primeiras colocadas entram na Avenida sem a pressão das notas e prometem muita descontração

Além da vencedora Vila Isabel, Beija-Flor, Unidos da Tijuca, Imperatriz Leopoldinense, Salgueiro e Grande Rio irão participar do desfile das campeãs do Carnaval do Rio de Janeiro, neste sábado (16), a partir das 21h na Avenida Marquês de Sapucaí. As seis primeiras colocadas do Grupo Especial entram na Avenida sem a pressão da busca pelas notas e prometem um desfile descontraído 

A ordem de apresentações será ao contrario da classificação: Grande Rio (6ª), Salgueiro (5ª), Imperatriz Leopoldinense (4ª), Unidos da Tijuca (3ª), Beija-Flor (vice) e a grande campeã, Unidos de Vila Isabel, que fecha a noite de desfiles. 

Vila Isabel - campeã

Com enredo em homenagem ao trabalhador rural, a Unidos de Vila Isabel fechou o 1º dia de desfiles na Marquês de Sapucaí. As tradicionais cores da escola da Zona Norte - Azul e Branco - deram lugar aos tons de verde. Nada mais justo quando o assunto retratado na Sapucaí é o campo.

Se ainda nos preparativos para o carnaval deste ano a Unidos de Vila Isabel foi coberta de elogios pela escolha de seu samba, composto por nomes como Arlindo Cruz e Martinho da Vila, depois do desfile, a merecida paparicação foi estendida às alegorias, carros, fantasias e evolução. Num dia recheado de problemas em carros alegóricos de diversas agremiações, a Vila Isabel que já era favorita ao título despontou para o primeiro lugar no ranking. Sem concorrente à altura. Com um grande caixote na comissão de frente, a Vila  representou o transporte dos alimentos do campo para a cidade. Os carros grandes e luxuosíssimo, marca da experiente carnavalesca Rosa Magalhães, impactaram o público. Todos estavam muito bem iluminados. 

Beija flor - vice campeã

Segunda colocada no carnaval carioca, as alegorias da Beija-Flor chamaram a atenção do público na Sapucaí. Tradicionalmente luxuosas, trouxeram muitas cores e diversas esculturas - que completavam praticamente todos os espaços dos carros. A homenagem ao cavalo Mangalarga marchador que a Beija Flor de Nilópolis levou para a Marquês de Sapucaí fluía muito bem até a hora do sétimo carro alegórico adentrar a Passarela do Samba. O veículo empacou antes do primeiro recuo da bateria, e a agremiação viu seu carnaval ameaçado - pelo menos no quesito evolução. Com o enguiço, a escola teve um imenso buraco aberto entre a 39ª e 44ª ala. 

A bateria da Beija-Flor, fantasiada de cigano, também utilizou as 'paradinhas' na avenida, mas foi pouco mais tradicional que as duas que desfilaram anteriormente. Já as baianas se vestiram de amarelo gema e vieram como 'Matriarcas ciganas'.

Unidos da Tijuca - 3ª colocada

Terceira colocada, a passagem da Unidos da Tijuca pela Marquês de Sapucaí no domingo de Carnaval não deixou dúvidas: a criatividade de Paulo Barros é, de longe, a número 1 na elite do carnaval carioca. Para cada uma das 30 alas, o carnavalesco irreverente preparou uma surpresa. Teve novidade de todo tipo para comemorar o ano da Alemanha do Brasil: um carro com um tobogã de 15 metros representando um grande Playmobil, brinquedo criado por fabricante alemão, que encanta crianças do mundo inteiro foi um dos destaques da escola.

Imperatriz Leopoldinense 4ª colocada

Quarta colocada, a Imperatriz Leopoldinense entrou na Sapucaí com o enredo ’Pará - O Muiraquitã do Brasil - Sob a nudez forte da verdade, o manto diáfano da fantasia’. Oito vezes campeã do Carnaval carioca, a escola cantou em homenagem ao Estado do Norte do Brasil: "no norte a estrela vai me guiar, exemplo pro mundo: Pará, o talismã do meu País, a sorte da Imperatriz". A Imperatriz levou à Sapucaí 3,2 mil componentes, espalhados por 31 alas e sete carros alegóricos. Conhecida por seus desfiles técnicos, a bateria seguiu a harmonia da escola, mas se conteve quando utilizou as 'paradinhas'.

Salgueiro -  5º colocado

A segunda escola a desfilar na Marquês de Sapucaí, a Acadêmicos do Salgueiro leva a 'Fama' para a avenida. A apresentação dos seus 3.800 componentes foi dividida em sete setores com sete alegorias. O desfile foi marcado por fantasias luxuosas e os elaborados carros alegóricos, criação dos carnavalescos Márcia Lage e Renato Lage. Por conta do tamanho, algumas alegorias tiveram dificuldade para entrar na Avenida, mas nada que comprometesse o andamento da Vermelho e Branco, ao contrário do que aconteceu nos dois últimos anos.

Grande Rio -  6ª colocado

Com um toque político, a Grande Rio ficou com o sexto lugar com o enredo "Amo o Rio e vou à luta: ouro negro sem disputa… Contra a injustiça em defesa do Rio", que falou do petróleo, do gás natural e da divisão dos royalties - tema que gerou polêmica no País no ano passado.

Ingressos

Os ingressos de frisas, cadeiras individuais e arquibancadas populares estão esgotados. Restam apenas entradas de arquibancadas especiais -  dos setores 2 ao 11, com preços entre R$ 130 e R$ 300.

Trânsito

A prefeitura do Rio montou um esquema especial de trânsito para a região do Sambódromo para o desfile das campeãs do Carnaval carioca. Os foliões devem optar pelos transportes públicos como metrô, trens e barcas para chegar à Marquês de Sapucaí. O objetivo é evitar o uso de carros particulares, já que a região do Centro e Zona Portuária vai ter o trânsito alterado, com a interdição de diversas vias.

Com Terra