São Clemente promete fazer uma homenagem-desfile na Sapucaí

 

Às vésperas do Carnaval 2011, o Jornal do Brasil Online preparou uma série de matérias com tudo o que as 12 agremiações do Grupo Especial do Rio de Janeiro estão preparando para a grande festa. As matérias serão publicadas ao longo da semana que antecede os desfiles na  Marquês de Sapucaí. A primeira escolhida da série foi a “Preta e amarela de Botafogo”, a São Clemente.

 

São Clemente prepara um desfile-homenagem para o Rio de Janeiro

 De volta ao grupo especial, a São Clemente - agremiação de bambas mais antiga do Rio - vai apostar num desfile que usa as paisagens da cidade do Rio de Janeiro (naturais ou construídas pelo homem) para revelar a história da cidade na Sapucaí.

Com o enredo, “O meu, o seu, o nosso Rio, abençoado por Deus e bonito por natureza”, o carnavalesco Fábio Ricardo pretende levar a Sapucaí ao delírio e avisa que, apesar de não haver rebaixamento no Carnaval deste ano, a São Clemente entrará na Sapucaí para obter as melhores notas possíveis.

Fábio, que esteve à frente da Acadêmicos da Rocinha nos últimos três anos, está estreando no Grupo Especial e, tem trabalhado para concluir sete alegorias e dois tripés de sete metros que devem estar prontos até o dia 6 de março, quando a escola de Botafogo vai abrir os desfiles na Sapucaí.

Um dos dois únicos carros que o carnavalesco permite mostrar antes do desfile, é o “Jardim Botânico”. Nele, Fábio recriou o Real Horto, atual Jardim Botânico. O carro mescla o verde com o dourado e foi todo inspirado no famoso chafariz do lugar.

“Vamos colocar um material para simular as plantas do Jardim Botânico em cima do carro. Mas nada de planta verdadeira. Seria falta de criatividade, né?”, brinca o carnavalesco.

>> Confira galeria de fotos do carro alegórico Jardim Botânico

Outro carro que Fábio Ricardo também permite ser fotografado é o “Rio 360 graus”. Xodó do carnavalesco, que já trabalhou com Joãosinho Trinta e Max Lopes, o carro pretende levar para a avenida as impressões que o mundo tem da cidade do Rio de Janeiro.

"Todos os cariocas que olharem para o carro vão se reconhecer. Vai ser automático", garante  Fábio.

 

Abre-alas

O carro abre-alas está no primeiro setor, chamado de "Deus fez a maravilha". O carnavalesco não quis abrir o jogo sobre como será o abre-alas. Ele disse apenas que o carro levará o símbolo da São Clemente, o Morro do Pão de Açúcar. 

"O abre-alas vocês só vão saber detalhes na Avenida. É esperar a São Clemente para ver", disse Fábio

 

Os "generais da Guanabara" virão na bateria da escola

A bateria da São Clemente vai para a Sapucaí fantasiada de "General da Guanabara", uma espécie de protetores do mar. Os protetores do mar eram figuras comuns no Rio de Janeiro especialmente no século XIX, para evitar invasões de outros povos à cidade.

A construção do Aterro do Flamengo e a derrubada dos morros de Santo Antônio e do Castelo ilustram o quarto setor, chamado de "Modernismo Carioca". O quarto carro mostra as transformações da cidade como a demolição do Palácio Monroe, considerado um dos edifícios mais bonitos do Rio, mas que não foi poupado para as obras do metrô na década de 1970.