Cautela afeta bolsas de valores mundiais

SÃfO PAULO, 4 de outubro de 2010 - A pressão vendedora tomou conta das principais bolsas de valores mundiais nesta segunda-feira. Notícias negativas impulsionaram a realização de lucros dos investidores.

Nos Estados Unidos, a notícia de que o Goldman Sachs reduziu a recomendação das ações da Microsoft para neutra afetou o andamento dos negócios. Nem mesmo um indicador melhor do que os analistas previam fez com que os agentes deixassem a cautela de lado. Diante disso, os índices acionários norte-americanos encerraram em baixa. Ao final do pregão, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average recuou 0,72%, aos 10.751 pontos. O S&P 500 caiu 0,80%, aos 1.137 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq desceu 1,11%, aos 2.344 pontos.

Na Europa, o dia também foi de baixa nas bolsas de valores. Segundo analistas, o movimento foi reflexo de temores quanto a saúde financeira dos países da região. Ao final dos negócios, o índice FTSE-100, de Londres, caiu 0,66%, aos 5.555 pontos, o CAC-40, de Paris, recuou 1,15%, aos 3.649 pontos. O DAX, de Frankfurt, teve desvalorização de 1,24% aos 6.134 pontos.

Na Argentina, o Índice Merval, da bolsa de valores de Buenos Aires, registrou recuo de 1,04%, aos 2.624 pontos.

E no Brasil, o Ibovespa terminou em leve alta, de 0,22%, aos 70.384 pontos. O comportamento do índice ficou limitado pela realização de lucros nos Estados Unidos. Na outra ponta, as ações do setor de energia ajudaram a garantir o dia de ganhos. Segundo Silvio Campos Neto, economista do banco Schahin, o movimento reflete a reação eleitoral. O giro financeiro da bolsa ficou em R$ 5,860 bilhões.

Na renda fixa, a curva de juros futuros se ajustou para baixo. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2012 projetou taxa anual de 11,42%. No câmbio, o dólar comercial avançou e acabou vendido a R$ 1,69.

Nas commodities, os preços do petróleo recuaram no mercado internacional, acompanhando a cautela nas bolsas de valores. O barril de petróleo do tipo WTI, com vencimento em novembro, caiu 0,08% para US$ 81,51 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês). E o barril do tipo Brent, com vencimento também em novembro, recuou 0,5% cotado a US$ 83,31 no ICE Exchange de Londres.

(Redação - Agência IN)