Alckmin é alvo de protesto de professores em Campinas

Portal Terra

DA REDAÇÃO -

O candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, fez campanha com o presidenciável tucano José Serra em Campinas, nesta quinta-feira (16). Os candidatos estavam acompanhados de Aloysio Nunes (PSDB), que concorre a uma vaga no Senado. Ao realizarem uma caminhada por Campinas, os tucanos se depararam com um protesto de um grupo de professores, que reclamaram da educação no estado de São Paulo.

Com gritos de "queremos concurso público" e "aonde estão as duas professoras em sala de aula?", Alckmin teve que explicar a falta de concursos no Estado. "Quando vai ter efetivamente concurso para professores de primeira a quarta série? Questione o professor Paulo Renato (de Souza, Secretário da Educação) para ele dar uma resposta quanto às datas que ele precisa ter para concursos para professores. Todo ano chega a informação de que vai ter concurso e não tem", afirmou a professora Cristiane França. Como resposta, ouviu do candidato tucano ao governo "vou pedir para alguém verificar esse assunto".

Questionada pela reportagem do Terra se estaria satisfeita com a resposta, a professora parecia conformada. "Não tive resposta efetiva. E nem mesmo o meu sindicato tem uma resposta. Os candidatos estão em campanha e nem tem tempo de ver o meu caso, que é de muitas outras professoras. Ao menos consegui falar com eles e deixar registrado a minha queixa", disse.

Caso Erenice

Questionado se o caso Erenice ajudaria José Serra a subir nas pesquisas, Alckmin preferiu não comentar. Erenice Guerra, ex-ministra-chefe da Casa Civil, deixou o cargo nesta quinta-feira após sofrer denúncias de que haveria tráfico de influência em benefícios de empresas privadas dentro da Casa Civil. "Não vou analisar sobre o ponto de vista eleitoral, e sim sobre o ponto de vista de conduta. Infelizmente, não é a primeira vez que a gente vê o que o próprio Lula chamou de 'aloprados' e que está se tornando recorrente. É uma situação muito grave e precisa ser investigado".