Em Minas, Dilma tenta justificar fala de Lula sobre extermínio do DEM

Portal Terra

MINAS GERAIS - A presidenciável petista Dilma Rousseff tentou justificar nesta quarta-feira (15) a polêmica em torno dos comentários feitos pelo presidente Lula em relação ao DEM. Durante comício na cidade de Joinville (SC), na segunda-feira (13), Lula afirmou que o partido - um dos principais opositores a seu governo - deveria ser extirpado da política. Em campanha na cidade de Varginha, no sul de Minas, Dilma argumentou que o presidente quis "manifestar sua vontade de derrotar o adversário político nas urnas". As informações são da rádio CBN.

Para combater os efeitos do mal-estar que as declarações provocaram, a petista disse que seria má fé e um erro de análise entender que o presidente falou como quem defende o poder centralizado e age com autoritarismo. "Lula estava em atividade eleitoral, numa disputa eleitoral e demonstrou apenas que nós queremos ganhar deles", sustentou Dilma.

Durante entrevista, a ex-ministra de Lula ressuscitou um embate similar envolvendo PT e DEM em 2002. Ela lembrou a polêmica envolvendo o ex-presidente do então PFL (hoje DEM), Jorge Bornhausen, que disse, na época, "que o país ficaria livre desta raça (de petistas)".

Os ataques que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) fez nesta terça-feira (14) a Lula também foram alvo de defesa de Dilma Rousseff. O líder tucano disse que Lula, ao defender a extinção do DEM, age como um político movido pelo autoritarismo. "Acho estranhíssimo falar em hegemonia. Até onde eu sei, ganhar nas urnas é legítimo", provocou.

Dilma, no entanto, evitou fazer declarações sobre o caso envolvendo o suposto tráfico de influência na Casa Civil, pasta que hoje é comandada por Erenice Guerra, ex-braço direito da petista. Afirmou apenas que se tratava de uma campanha de difamação.

Em Varginha, Dilma esteve acompanhada do candidato ao governo mineiro, Hélio Costa, do vice dele, Patrus Ananias (PT), do seu principal aliado em Minas, Fernando Pimentel, e do presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra. Para centenas de pessoas, a ex-ministra voltou a usar uma expressão cunhada pelo presidente Lula. Em seus discursos na campanha, ele tem dito que Dilma irá "cuidar" do Brasil, e não apenas governá-lo.