Para Pimentel, Serra ataca de forma "grosseira e irresponsável"

Claudio Leal, Portal Terra

SÃO PAULO - O ex-prefeito de Belo Horizonte e candidato ao Senado em Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), divulgou, nesta segunda-feira (13), uma nota pública para anunciar o quarto processo contra o candidato José Serra (PSDB), que o apontou como responsável pela violação do sigilo de sua filha, a empresária Verônica Serra. "Não permitirei que, na falta de discurso e propostas relevantes, os ataques à minha honra e história política sirvam como instrumento para confundir o cenário político-eleitoral de forma grosseira e irresponsável", afirma Pimentel.

No debate da Rede TV!, na noite deste domingo, o tucano se referiu a Pimentel como "um homem de confiança da Dilma" e lembrou as recentes declarações do secretário de comunicação do PT, André Vargas. Em entrevista exclusiva ao Terra, publicada em 8 de setembro, Vargas atribuiu à proximidade do ex-prefeito com Aécio Neves (PSDB) a queda de um dossiê contra Serra "no colo do PT".

"Essa relação muito íntima com adversários figadais não dá certo. Aécio se preparou pra uma guerra contra o Serra, que não aconteceu. Aí acabou uma mina ativa pra gente. A mina ficou ativa", relatou o secretário petista de comunicação. A entrevista provocou desconforto na direção do PT e Vargas recuou nas críticas a Pimentel. Na véspera, no horário eleitoral, o presidente Lula havia assumido a defesa da candidata Dilma Rousseff no escândalo da Receita Federal.

Na nota, o petista mineiro diz que Serra demonstra "seu despreparo para um debate político de ideias e propostas sobre o futuro do Brasil".

Confira a íntegra.

"Diante do evidente desespero eleitoral de José Serra e de suas insistentes acusações e calúnias, informo que irei à Justiça pela quarta vez, a fim de obter as reparações necessárias. O candidato tem mostrado com frequência seu despreparo para um debate político de ideias e propostas sobre o futuro do Brasil e se pautado apenas em ilações e acusações infundadas. Não permitirei que, na falta de discurso e propostas relevantes, os ataques à minha honra e história política sirvam como instrumento para confundir o cenário político-eleitoral de forma grosseira e irresponsável. Reitero meu repúdio e minha indignação com este comportamento e reafirmo minha confiança na democracia, nas instituições e na Justiça do meu país.

Fernando Pimentel"