Espanha afasta "fantasma", vence e põe Chile no caminho do Brasil

Celso Paiva, Portal Terra

PRETÓRIA - Com a necessidade de provar desde a derrota para a Suíça sua capacidade na Copa do Mundo, a Espanha mostrou um futebol eficiente e convincente sobre o Chile, venceu por 2 a 1 e garantiu o primeiro lugar do Grupo H, no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, nesta sexta-feira. Liquidando a partida ainda no primeiro tempo, os espanhóis espantaram a zebra que vinha rondando as seleções europeias favoritas no Mundial: diferente das eliminadas França e Itália e da irregular Inglaterra, os comandados de Vicente del Bosque vêm crescendo ao longo da competição.

Com o primeiro lugar garantido, a Espanha evitou o confronto com o Brasil nas oitavas de final e vai encarar Portugal em busca de uma vaga nas quartas. Ao lado de Inglaterra x Alemanha, o confronto será um dos mais esperados da segunda fase da Copa do Mundo.

Derrotados, os chilenos contaram com a ajuda de Honduras, que arrancou um empate sem gols contra a Suíça, para seguirem no Mundial. Porém, a vida do time de Marcelo Bielsa não será fácil, já que terá pela frente a Seleção Brasileira, nas oitavas de final. Com a classificação do Chile, os sul-americanos conseguiram colocar suas cinco equipes na sequência do torneio na África do Sul.

Para a partida contra os brasileiros, os chilenos não poderão contar com o volante Estrada, expulso nesta sexta-feira. O destaque da partida foi mais uma vez a atuação de David Villa, que marcou um belo para abrir o placar depois de uma falha do goleiro Bravo, que saiu de forma estabanada.

O jogo

Recuperado de contusão, Andrés Iniesta voltou ao time titular da Espanha, substituindo Jesús Navas na meia direita. Do lado chileno, os suspensos Carmona e Matías Fernández deram lugar a Estrada e Valdivia. O centroavante Humberto Suazo, lesionado, ficou de fora.

O time sul-americano começou marcando a saída de bola espanhola, ocupando espaços no campo de ataque e dificultando a troca de passes do adversário. A primeira chance do jogo, porém, foi da seleção europeia: após chutão para frente de Capdevila, a zaga vacilou e Fernando Torres ganhou na corrida, mas mandou por cima da meta.

O Chile respondeu aos 9min, quando Beauséjour recebeu bom passe de Valdivia, escapou pela direita e cruzou para a área; Mark González apareceu para finalizar, mas chutou por cima. Aos 15min, Sánchez tentou encobrir Casillas, mas o capitão espanhol espalmou para escanteio. Com vários jogadores marcando na frente, o time de Marcelo Bielsa não deixava a Espanha sair para o jogo.

A alternativa, então, foi apostar na bola longa. Aos 23min, Torres recebeu lançamento de Xabi Alonso e ganhou de Ponce na corrida, obrigando o goleiro Bravo a sair da área e dar um carrinho. A bola sobrou no pé de David Villa, que acertou um chute de muito longe para fazer seu terceiro gol na Copa e abrir o placar em Pretória.

Os chilenos não mudaram a estratégia depois de terem sofrido o gol, mantendo a maioria dos jogadores no campo de ataque. Aos 33min, Beauséjour recebeu de frente com Casillas e o chute passou muito perto da trave. Quatro minutos depois, porém, a situação ficou complicada para os comandados de Bielsa.

Primeiro, Iniesta avançou pelo meio, abriu a jogada para Villa na esquerda, recebeu de volta e bateu com categoria de pé direito para ampliar a vantagem espanhola. Depois, o volante Estrada recebeu o segundo cartão amarelo do árbitro mexicano Marco Rodríguez, por ter cometido falta em Torres no desenrolar da jogada, e acabou expulso de campo. O jogador chileno reclamou muito do lance e alegou não ter tocado no camisa 9.

Na volta do intervalo, Bielsa sacou Valdivia e González para as entradas de Paredes e Millar. E foi Millar quem diminuiu o prejuízo logo aos 2min: ele recebeu na meia-lua, bateu colocado e contou com um desvio em Piqué para encobrir Casillas, que ficou batido na jogada.

Pouco depois, Fernando Torres, após mais uma atuação apagada, deixou o campo para a entrada do meia Fàbregas. O Chile diminuiu a intensidade da marcação por pressão e o ritmo do jogo caiu no segundo tempo. A Espanha ficou longos períodos com a bola no pé, mas criou poucas chances claras de marcar.

FICHA TÉCNICA

Chile 1 x 2 Espanha

Gols

Chile: Millar, aos 2min do 2º tempo

Espanha: Villa, aos 23min, e Iniesta, aos 37min do 1º tempo

Ponto Forte do Chile

Marcação por pressão no início do jogo e vocação ofensiva

Ponto Forte da Espanha

Troca eficiente de passes no meio de campo, mantendo a bola longe dos chilenos

Ponto Fraco do Chile

Defesa desguarnecida no primeiro tempo, com o resto da equipe marcando muito à frente no gramado

Ponto Fraco da Espanha

Mais uma atuação ineficaz de Fernando Torres no ataque

Personagem do jogo

David Villa, que abriu o placar com um golaço de longa distância

Lance polêmico

Expulsão de Estrada no primeiro tempo, em jogada fora do lance com Fernando Torres

Esquema Tático do Chile

3-4-3

Bravo; Medel, Ponce e Jara; Isla, Estrada, Vidal e Mark González (Millar); Sánchez (Orellana), Valdivia (Paredes) e Beauséjour. Técnico: Marcelo Bielsa

Esquema Tático da Espanha

4-2-3-1

Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets e Xabi Alonso (Javi Martínez); Iniesta, Xavi e David Villa; Fernando Torres (Fàbregas). Técnico: Vicente del Bosque

Cartões amarelos

Chile: Medel, Ponce e Estrada

Cartão vermelho

Chile: Estrada

Árbitro

Marco Rodríguez (MEX)

Local

Estádio Loftus Versfeld, Pretória