Dunga reclama de jogo duro dos portugueses

JB Online

DURBAN - O técnico da Seleção Brasileira não ficou contente com o empate na partida desta sexta com Portugal e criticou o jogo duro dos adversários. - Não estamos felizes. Queremos ganhar sempre. Tentamos atacar, mas a equipe adversária jogou a maior parte do tempo no nosso erro. O jogo foi muito duro, com muiotas faltas. A minha equipe buscou sempre atacar - afirmou Dunga.

- A nossa característica sempre foi a posse de bola, um futebol de velocidade e técnica. Quando há espaços, usamos isso, mas hoje não foi possível - lamentou.

Questionado sobre a ausência de Kaká e Elano, o técnico ressaltou que, no jogo de hoje, os dois também sentiriam dificuldades de atuar, devido à postura da seleção de Portugal. Segundo ele, Robinho foi poupado porque sentiu dor muscular.

Dunga também enfatizou que não tem preferência por adversários na fase seguinte da Copa.

Já o técnico Carlos Queiroz, de Portugal, culpou a Seleção Brasileira pelo nervosismo mostrado pelos jogadores dentro de campo no empate por 0 a 0 desta sexta-feira, em Durban, pela última rodada da primeira fase da Copa do Mundo da África do Sul.

Quando perguntado o motivo pelo qual a partida foi tão nervosa, principalmente no primeiro tempo, Queiroz foi direto e atacou os brasileiros. "Tem que perguntar ao Brasil e não a nós. Não quero fazer comentários, é um dia de comemorar. Portugal se classificou e com méritos", disse.

Sobre o lance específico no qual Felipe Melo chutou uma bola muito forte e quase o acertou, o treinador também mostrou insatisfação. "Deixo esse lance para sua apreciação", resumiu, com o semblante fechado. Em campo, na ocasião da jogada, Queiroz se descontrolou, gritando e apontando para o volante brasileiro.

E, perguntado quem tem mais chances na Copa do Mundo, Brasil ou Argentina, foi seco. "Peço desculpas. A pergunta é interessante. Mas a minha atenção está dedicada à equipe portuguesa e estará dirigida ao próximo adversário que vamos enfrentar".