Bill Clinton fica na África para as oitavas da Copa

Portal Terra

JOH - Celebridade nas tribunas do Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, o ex-presidente americano Bill Clinton destacou o espírito de luta da seleção dos Estados Unidos para a conquista da vaga às oitavas de final da Copa do Mundo. Segundo o politico, o time comandado por Bob Bradley demonstrou a força mental necessária para a partida.

Por conta da vitória da Inglaterra por 1 a 0 sobre a Eslovênia, os Estados Unidos precisavam bater a Argélia para seguir adiante na Copa. O gol salvador, que tirou o zero do placar contra os africanos, foi anotado somente nos acréscimos do segundo tempo, pelo astro Landon Donovan, após jogada de contra-ataque. Para Clinton, a vitória ficou marcada pela força psicológica do time.

"Todas as disputas se tornam um jogo mental", declarou Clinton, que passou pela zona mista do estádio em Pretória para falar com a imprensa e visitou os jogadores nos vestiários. "Gosto de pessoas que não desistem com facilidade. Não há 'amarelões' na minha família", acrescentou.

O 1 a 0 sobre os argelinos deixou os Estados Unidos na liderança do Grupo C, com cinco pontos e vantagem sobre a Inglaterra apenas no número de gols-pró. Na próxima rodada, os americanos enfrentarão Gana, que se classificou na segunda posição da Chave D mesmo sendo derrotada pelo placar mínimo pela Alemanha.

Presidente de honra da campanha americana para receber a Copa de 2018 ou a de 2022, Clinton seguirá na África do Sul para acompanhar a seleção dos EUA nas oitavas de final. Até a partida contra os ganeses, sábado, ele já deve se recuperar da rouquidão "causada" pelos gritos com os quais comemorou o gol de Donovan.