Robinho se arrisca no italiano e "agenda" café com jornalistas

Allen Chahad e Renato Pazikas, Portal Terra

JOHANNESBURGO - Robinho está em alta na Seleção Brasileira. Nos quatro jogos de 2010, marcou quatro gols. Na estreia da Copa do Mundo contra a Coreia do Norte, passou em branco na vitória por 2 a 1, mas foi um dos melhores em campo, acertando belos dribles e assistências.

O camisa 11 de Dunga foi um dos escolhidos para a entrevista desta quinta-feira, na concentração da equipe em Johannesburgo. Sentado ao lado de Nilmar, mesclou o tradicional bom humor e a descontração com seriedade e desenvoltura em algumas respostas referentes ao Mundial.

Ao ouvir um repórter italiano esboçar algumas frases em português durante uma pergunta, sorriu. Assim que o jornalista terminou, arriscou duas palavras no idioma: "belle, bene", antes de responder à questão em português.

Depois, foi a vez de um espanhol perguntar a opinião de Robinho sobre a inesperada derrota de seu país para a Suíça na quarta-feira. O jogador, que defendeu o Real Madrid, formulava a resposta quando foi avisado pela assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que só poderia se pronunciar em português.

Robinho não perdeu a pose. Seguiu esclarecendo as dúvidas dos presentes no Randpark Golf Club. Nem uma pergunta sobre a badalada preparação para a Copa do Mundo da Alemanha há quatro anos o incomodou.

O jornalista quis saber o motivo de os jogadores não aparecerem mais para tomar um café com a imprensa na concentração, como acontecia em outras épocas na Seleção Brasileira. Com Dunga, o contato é nulo.

"A gente respeita a opinião do comandante, a gente está junto com ele. Infelizmente, na última Copa a gente se preparou de uma maneira que atrapalhou, com muita badalação. Nessa Copa o Dunga resolveu deixar a gente mais fechado. Depois, a gente tem tempo pra fazer tudo isso", explicou.