Maradona se defende sobre carinho a atletas: "não quebro munheca"

Portal Terra

JOHANNESBURGO - Os carinhos e beijos de Maradona nos jogadores da Argentina despertaram a atenção de um repórter que cobria a vitória dos sul-americanos sobre a Coreia do Sul, por 4 a 1, nesta quinta-feira. Durante a entrevista concedida pelo treinador, o jornalista perguntou se ele sempre foi assim carinhoso com todos e se "o amor pode ganhar a Copa do Mundo".

Assustado com a indagação e com os olhos arregalados com a pergunta, Maradona fez questão de se defender e afirmar que não é homossexual. "Eu gosto de mulheres. Estou com uma mulher de 31 anos, loira, muito bonita. Nao fala isso, se não vão achar que quebro a munheca e não é assim. É um agradecimento pelo trabalho realizado, nada mais que isso", brincou Maradona.

O ex-camisa 10 da Argentina fez questão de elogiar o grupo de jogadores que está dirigindo na África do Sul. "A verdade é que temos um grupo sensacional. Temos muitas reuniões, sobre qualquer coisa. O consenso é muito melhor do que castigar, do que multá-los".

Segundo Maradona, este é o seu melhor momento como técnico da seleção argentina desde sua estreia no comando da equipe. "Sempre tive à disposição dos jogadores, para me buscarem da melhor maneira, com tudo que passei no futebol. Voltei à seleção argentina, pensei em um monte de coisas aqui, algumas foram feitas, outras não. Aprendi muito. Tenho jogadores concentrados, estamos vivendo um momento muito lindo. Dois jogos, duas vitórias. Estamos contentes".