Fifa descarta punição a Parreira por criticar árbitro

Portal Terra

JOHANNESBURGO - Comandante da África do Sul, o brasileiro Carlos Alberto Parreira não será julgado por críticas ao árbitro suíço Massimo Busacca, na derrota da última quarta-feira para o Uruguai. A Fifa alega que o técnico não violou o código de ética por classificar o apitador como o pior da Copa do Mundo.

Parreira ficou irritado pela expulsão do goleiro Khune, na etapa complementar. O atleta levou o cartão vermelho por cometer o pênalti do segundo gol da equipe sul-americana.

Já o meio-campista Tim Cahill não teve a mesma sorte. Ele está suspenso por uma partida pela expulsão no jogo de estreia da Austrália, a derrota por 4 a 0 para a Alemanha.

Cahill levou o vermelho por uma falta dura em Bastian Schweinsteiger. O atleta vai perder o jogo do próximo sábado contra Gana, na cidade de Rustemburgo.

Para completar, a Fifa evitou estipular um prazo para julgar um recurso de Portugal. O pedido dos lusitados é simples: a reconsideração do cartão amarelo recebido por Cristiano Ronaldo no empate da última terça-feira com a Costa do Marfim.