Saída do Morumbi não foi surpresa, diz presidente do Comitê de SP

Portal Terra

DA REDAÇÃO - O presidente do Comitê de São Paulo para a Copa do Mundo de 2014, Caio Luiz de Carvalho, afirmou nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Joven Pan, que não ficou surpreso com a exclusão do Estádio do Morumbi para o evento, pois já havia ouvido, na noite da última quarta-feira, rumores sobre a questão. Segundo ele, a posição do órgão do qual faz parte foi sempre de preservar o interesse público, e investimentos nas proporções que estavam sendo exigidas representariam um ato de irresponsabilidade, caso concretizados.

Carvalho afirmou que o legado que as autoridades esperavam em relação à Copa seriam referentes a obras de infra-estrutura. Ele ainda afirmou que, segundo conversas que manteve com o ex-governador José Serra e o atual, Roberto Goldman, dinheiro público algum seria desperdiçado. O presidente do Comitê paulista também disse que a construção de um novo estádio com capacidade de 70 mil espectadores para o uso na Copa, com posterior má ultilização após o torneio, não faz sentido. Porém, ele afirma que não se opõe, caso o setor privado queira fazer um investimento como esse - o que, na sua visão, não se aproxima do interesse desse setor. O que não seria possível, disse Carvalho, é a conta sobrar para o Poder Público.