Parreira: "Foi a atuação mais fraca de um árbitro nessa Copa"

Celso Paiva, Portal Terra

RIO - Decepcionado com a derrota por 3 a 0 diante do Uruguai, o técnico Carlos Alberto Parreira disparou todas suas críticas contra o árbitro suíço Massimo Busacca pelo tropeço que deixou a África do Sul em situação bastante complicada na busca pela classificação às oitavas de final da Copa do Mundo.

Segundo o treinador brasileiro, a reclamação principal é com relação ao pênalti anotado por Busacca que originou o segundo gol uruguaio na partida. No lance, o atacante Suárez estaria impedido antes de sofrer a falta do goleiro Khune, que acabou tomando o cartão vermelho pela infração.

"No momento que a nossa equipe estava melhor na partida, pressionando o Uruguai, o juiz descobriu um pênalti, expulsou um jogador e a coisa ficou complicada. Estão todos lamentando. Foi a atuação mais fraca de um árbitro nessa Copa. Expulsou o goleiro injustamente e irritou todo mundo do meu time", criticou o treinador brasileiro, que disse que o árbitro usou de ironia com os jogadores sul-africanos.

"Eu não vi, mas os jogadores estão bravos com o juiz. Foi injusto desde o começo com o modo que atuou contra nosso time. Ele riu ironicamente depois da partida e espero que ele não repita essa atitude daqui para frente", disse Parreira.

Alheio às críticas de Parreira, o técnico uruguaio Oscar Tabárez disse que não se pode tirar o mérito da vitória uruguaia colocando a culpa na arbitragem. "Para mim foi pênalti. Não estou de acordo que ganhamos graças ao árbitro, tivemos um domínio de jogo. Mas não vim aqui para falar do árbitro e nem de declarações do adversário".

O atacante Diego Forlán, eleito o melhor em campo e autor do gol de pênalti originado da infração sobre Suarez, preferiu não entrar em polêmica. "Para mim o lance foi legal, mas tem que se rever nas imagens da televisão. Não vi, não posso dar uma opinião concreta".