Ministro compara exclusão do Morumbi a novela com final infeliz

Renato Pazikas, Portal Terra

JOHANNESBURGO - A exclusão do estádio do Morumbi da Copa de 2014, que será realizada no Brasil, foi o principal assunto na noite desta quarta-feira em Johannesburgo, na África do Sul. Orlando Silva, ministro do Esporte, se mostrou chateado com a notícia confirmada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"É o fim de uma novela. Uma novela que se arrastou por muito tempo e, na minha opinião, teve final infeliz. São Paulo é a maior cidade do Brasil. Muita gente me abordou esses dias perguntando como a cidade mais rica do país não tem um projeto para 2014", analisou Orlando Silva em entrevista concedida na Casa Brasil.

"Perdemos muito tempo. A palavra está com o comitê paulista. Espero que eles apontem o caminho para que a maior cidade do Brasil participe de 2014 da maneira digna que merece", completou.

Orlando Silva deixou claro ainda que a Copa do Mundo perde muito sem o Morumbi. "É uma crise importante na preparação do Mundial. Plano B eu não conheço. Risco existe sempre", analisou, sobre a possibilidade de São Paulo não receber o torneio.

Em seu site oficial, a CBF divulgou um comunicado assinado em conjunto pelo Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 e pela Fifa, anunciando a exclusão do Estádio do Morumbi.

A princípio, acreditava-se que até a abertura da competição no Brasil seria realizada no Morumbi. Os projetos de melhorias no estádio, porém, não agradaram à Fifa, que nunca se convenceu que o São Paulo poderia confirmar as garantias financeiras para as reformas necessárias.