Técnico da Austrália desafia Kewell a "provar" a sua utilidade

Portal Terra

AUSTRÁLIA - Ídolo, o meia-atacante Harry Kewell ficou no banco durante os 90 minutos da estreia com derrota da Austrália na Copa do Mundo, para a Alemanha, por 4 a 0. De acordo com o jornal The Australian desta terça-feira, o técnico Pim Veerbeek desafiou o atleta a provar que pode fazer com que o time se recupere. E, com a expulsão de Tim Cahill, uma oportunidade pode aparecer para Kewell no duelo contra Gana, no sábado.

Segundo o veículo, o treinador disse que não levou o jogador à África do Sul a passeio. Veerbeek também afirmou que Kewell está recuperado da contusão que o prejudicou durante a última temporada no Galatasaray. Porém, o técnico destacou que o atleta, que disputa seu segundo Mundial, terá de provar ao longo da semana, durante os treinos, se tem realmente condições de contribuir com a seleção australiana na competição.

O The Australian informou que o técnico acredita ser natural o fato de Kewell e outros dois jogadores que são referências da equipe - o meio-campista do Palermo, Marco Bresciano, e o atacante do Nagoya Grampus, Joshua Kennedy -, se sentirem irritados pelo fato de não terem sido escalados entre os titulares na partida contra a Alemanha.

E, mesmo após a goleada imposta pela seleção europeia, Veerbek disse que não se arrepende da formação adotada, pois, em sua visão, o problema da equipe foi a falta de organização coletiva.

O treinador destacou que Kewell, Bresciano e Kennedy são bons profissionais, mas disse que ele é quem toma as decisões. Em razão disso, Veerbek acrescentou que, para esses jogadores se tornarem titulares, têm que mostrar que estão melhores do que os atletas em campo. De acordo com o técnico, cabe ao trio demonstrar uma reação.