Árbitros não podem sair de hotel na África do Sul

Portal Terra

JOHANNESBURGO - Os árbitros que vão apitar a Copa do Mundo da África do Sul ficarão "enclausurados" durante a competição. A Fifa não quer expor os juízes para que não aconteça nenhuma suspeita de suborno durante as partidas.

Concentrados na pequena cidade de Kameeldrift, a 33 quilômetros de Pretória, os árbitros foram "blindados" e estão proibidos de sair do hotel. A saída é permitida apenas nos dias de jogos ou em encontros organizados pela Fifa.

A entidade teve uma série de reuniões sobre o tema. Ficou decidido também que os árbitros não poderão se encontrar com amigos ou familiares, evitando assim qualquer tipo de suspeita em relação à conduta deles durante o Mundial. Cada um receberá 42 mil euros para apitar o torneio, e a Fifa estuda ainda bonificar os melhores desempenhos.

De acordo com um árbitro de Ruanda, todos os juízes foram muito pressionados no único encontro com a imprensa até agora, já na África do Sul. Ele ainda ficou surpreso com a segurança no hotel onde estão concentrados.