Para Zagallo, Dunga tem time moderno na mão

Tiago Leite, Jornal do Brasil

RIO - Treinadores, jogadores e especialistas são unânimes em apontar a versatilidade como característica fundamental no futebol moderno. As alternativas oferecidas por jogadores que atuam em diferentes posições tornam o time mais regular e competitivo. Para o tetracampeão Zagallo, Dunga está bem servido nesse aspecto.

Essa é uma equipe do futebol moderno que o Dunga está aproveitando bem. Nos dois últimos amistosos, apesar da fragilidade dos adversários, ele comprovou isso, aos tirar Felipe Melo e colocar Ramires, trocar Elano por Daniel Alves, e se acontecer algo com Kaká tem o Julio Baptista. Dunga tem em mãos uma safra de jogadores que pode alterar a maneira da Seleção jogar.

Zagallo acrescenta que nem sempre os titulares devem ser substituídos por seus reservas imediatos.

Importante é ter um grupo versátil. Feliz o Dunga, que tem o Daniel Alves para substituir o Maicon e até jogar de meia, se necessário.

Para o ex-zagueiro Mauro Galvão, que jogou a Copa de 90 na função de líbero, é importante ter versatilidade no grupo.

Isso é muito bom, porque a Copa é curta, e você pode perder jogadores por conta de cartões ou lesões.

Para Galvão, o Brasil tem um forte time, sendo que a única incógnita está na lateral esquerda.

A questão é saber se o Brasil terá uma marcação no mesmo nível do lado direito. O Michel tem qualidade, mas não é um especialista. Acho que ele precisará de uma ajuda, principalmente se o adversário explorar aquele lado.