Argentino minimiza goleada do Brasil: "não quer dizer nada"

Fabio de Mello Castanho, Portal Terra

PRETÓRIA - O zagueiro argentino Nicolás Burdisso disse nesta terça-feira que as partidas amistosas não podem servir de parâmetro para o que vai acontecer na Copa do Mundo da África do Sul. E para exemplificar seu ponto de vista, o jogador citou a goleada brasileira contra a Tanzânia na última segunda-feira por 5 a 1.

"Os amistosos às vezes não querem dizer nada. Como o Brasil, que jogou ontem e ganhou de cinco gols. Às vezes não quer dizer nada", disse o jogador, que deve iniciar o Mundial na reserva da seleção argentina, assim como o outro jogador que deu entrevista nesta terça-feira, o defensor Clemente Rodriguez.

A Argentina optou por uma preparação diferente dos rivais. O país não fez amistosos nas últimas semanas antes da Copa do Mundo. Curiosamente o último jogo, assim como o Brasil, foi contra uma seleção fraca, o Canadá, e terminou em goleada: 5 a 0 no dia 24 de maio em Buenos Aires.

Burdisso, no entanto, concordou que a Argentina entrará em campo como uma das favoritas. O time conseguiu a classificação no sufoco durante as Eliminatórias para a Copa do Mundo, mas conta com jogadores em base fase e muitas opções de escalação.

"Não podemos responder que não somos candidatos pelo grupo que temos, pelos treinos que estamos fazendo. Mas temos que ir passo a passo e temos um longo caminho para chegar até à final", afirmou.