Com otimismo europeu, Ibovespa encerra em alta

SÃfO PAULO, 10 de maio de 2010 - Após passar por semana turbulenta, a BM&FBovespa encerrou o primeiro pregão da semana com alta expressiva, diante da onda de otimismo gerada pela aprovação do pacote de ajuda europeu. Com a recuperação das commodities, as blue chips elevaram os ganhos. Diante disso, o Ibovespa fechou com avanço de 4,50%, aos 65.698 pontos. O giro financeiro da bolsa ficou em R$ 6,57 bilhões.

Os países da União Europeia chegaram a acordo sobre a adoção de um plano de socorro histórico que pode chegar a â,¬ 750 bilhões para ajudar os países da zona do euro caso seja necessário. A notícia foi extremamente positiva e levou euforia às principais bolsas mundiais.

"Sem dúvida o principal ponto de hoje foi o pacote. Este é o primeiro passo, mas o Banco Central Europeu [BCE] precisa começar a comprar títulos podres dos países, assim como fez o Fed [Federal Reserve, banco Central dos Estados Unidos]", disse Bruno Lembi, sócio da M2 Investimentos. Porém, Lembi completa ainda que, a solução só vai vir mesmo com a adequação dos países ao sistema de metas e medidas que controlam a dívida para melhorar o déficit fiscal. "O empréstimo ajuda no curtíssimo prazo, se as metas não forem cumpridas, o problema além de persistir, irá aumentar", avaliou.

O governo grego aprovou nesta segunda-feira a reforma das aposentadorias, um dos eixos de seu plano de austeridade, que prevê fortes cortes nos benefícios e um aumento da idade de aposentadoria para 65 anos.

Por aqui, o dia foi de ganhos significativos, mas com volume baixo. "A recuperação ainda é muito frágil. Foi mais uma correção da queda acentuada nos últimos dias", explicou. Segundo ele, as commodities se recuperaram diante do otimismo generalizado, o que elevou as principais blue chips. Ao final das negociações, as ações da Vale (PNA) subiram 4,63%. "A Vale divulgou semana passada aumento estrondoso do minério de ferro, de quase 100%, e isso influenciou na sessão de hoje também. Mas a mineradora está pouco atrasada, e ainda tem espaço para as ações crescerem mais", ponderou.

No mesmo sentido, os papéis da Petrobras (PN) também encerraram valorizados, com acréscimo de 1,34%. E as ações da OGX (ON) dispararam 12,05%. De acordo com Bruno Lembi, os investidores entusiasmados com o aumento do petróleo tiraram o foco da Petrobras, diante das incertezas da capitalização, e se voltaram para a OGX, que finalizou com a maior alta no pregão.

(Niviane Magalhães - Agência IN)