Ex-executivos buscam alternativas

Jornal do Brasil

RIO - Nada é eterno, muito menos o emprego. Que o digam milhares de brasileiros que perdem suas vagas de trabalho anualmente. E, em tempos de cintos apertados, onde se exige resultados ainda melhores, não é incomum o processo de demissão atingir executivos que, como qualquer outro trabalhador, terá de buscar uma recolocação no mercado.

Muitos, neste momento, aproveitam para fazer uma reflexão da carreira e planejar ações para o futuro. Não é raro optarem por investir em consultorias ou abrir seu próprio negócio. No entanto, boa parte deles querem mesmo é voltar ao centro de comando de uma empresa. Nesta é hora, são obrigados, como qualquer desempregado, a distribuir currículos em busca de uma vaga. A recolocação muitas vezes leva algum tempo: em torno de dois a quatro meses, dependendo das aspirações do executivo.

Para a psicóloga da consultoria Trilha do Sucesso, Sílvia Regina de Souza, o primeiro passo para quem perdeu o emprego é não se considerar fora do mercado de trabalho.

É imprescindível se manter atualizado, não só em sua área, como também em assuntos voltados para tecnologia. Estes são temas que o jovem domina totalmente e é com ele que, muitas vezes, você irá disputar uma vaga explica.

Idade

Se disputar um lugar ao sol é complicado, o executivo com mais idade precisa estar mais atento e usar sua experiência como um fator a seu favor.

O profissional com mais idade possui uma bagagem de experiência e maturidade muito grande. Estes são fatores importantes para as empresas diz Sílvia Regina Sousa, que alerta para se evitar durante a entrevista de seleção falar mal da antiga empresa e não se queixar da falta de oportunidade devido a idade.

Na avaliação de Francini Ferreira, psicóloga e consultora da Career Center, a perda do emprego é um momento difícil, e a pessoa fica perdida. É nessa hora que o executivo precisa fazer uma reflexão e analisar seus objetivos. Procurar claramente o que deseja, ensina Francini.

Quando temos casos como estes, conversamos com o executivo, traçamos seu perfil e procuramos saber o que ele pretende para sua carreira. Muitos chegam a conclusão de investir em um negócio próprio, ingressar na vida acadêmica ou mudar de ramo de trabalho revela a consultora.