Cariocas assistem no domingo à última corrida do GP Brasil Class 1

Da redação, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Neste domingo, a partir de 14h30, os cariocas poderão assistir, da Marina da Glória ou da Praia do Flamengo, à segunda e última corrida do GP Brasil Class 1 de Motonáutica. Inédito na América do Sul, o GP de abertura da temporada de 2010 vem com uma equipe favorita: a Victory, dos Emirados Árabes, que conquistou o título mundial em 2009 com o barco Fazza 3.

Vitorioso em sete dos nove GPs do ano passado, o Fazza 3 é comandado pelo piloto Arif Saif Al Zafeen e o throttleman Nadir Bin Hendi. responsável pela aceleração do barco. Além da embarcação campeã, a equipe Victory também compete com o Fazza 1 que levou os outros dois GPs de 2009.

As duas duplas da Victory formadas por um piloto e um throttleman cada nutrem um hábito peculiar: embaixo dos macacões de pilotos, usam camisas com uma foto do sheik patrocinador Hamdan Bin Mohammed Bin Rashid Alm Maktoum, patrocinador da equipe. Além disso, os pilotos do barco campeão utilizam o número 3 algarismo da sorte do sheik.

De fato, alguma sorte o número deve trazer, já que, desde que estreou na categoria, a equipe já conquistou oito títulos mundiais, além de seis títulos europeus, quatro títulos do Oriente Médio e sete Edox Pole Position. No total, foram 73 vitórias e 121 pódios. Para Nadir Bin Hendi, throttleman do Fazza 3, o resultado é produto de trabalho de equipe e dedicação.

Não é um esporte individual, mas de equipe. Treinamos bastante. Não é segredo, é trabalho diz Nadir

Apesar dos títulos, a temporada de 2009 também ficou marcada por um incidente trágico, quando Mohammad Al Mehairi e Jean-Marc Sanchez, pilotos da Victory, morreram após um acidente na prova final da temporada, em Dubai. Na quinta-feira, os pilotos se reuniram na Marina da Glória e prestaram homenagem aos dois corredores.

Vencer todos os títulos disponíveis foi uma grande conquista, mas não significou nada quando perdemos nossos irmãos Mohammad e Jean Marc lamentou Bin Hendi. Eles perderam suas vidas fazendo o que amavam, e sentimos saudade. Podem ter certeza de que cada pessoa trabalhando para Fazza 3 e Fazza 1 estarão correndo em memória deles em 2010.

Este, no entanto, foi o primeiro acidente na Class 1 em 16 anos.