Cuca destaca a importância de ter alternativas táticas

JB Online

DA REDAÇÃO - Cuca teve papel fundamental na vitória de virada sobre o Cruzeiro, conquistada neste domingo, no Mineirão. Antes mesmo de a partida começar, o treinador destacou a força ofensiva da equipe mineira, até então embalada com a melhor campanha do segundo turno do Brasileirão. O comandante tricolor estava preocupado com os laterais da Raposa, principalmente com o lado direito, comandados por Jonathan e Guerrón. Para tentar neutralizar as jogadas, Cuca ficou na dúvida se começaria com Tartá ou Equi González e optou pela entrada do argentino.

A opção não deu certo e o Cruzeiro abusou das jogadas justamente pelo lado direito durante o primeiro tempo, envolvendo o Fluminense e construindo a vantagem de 2 a 0 no placar.

- A gente sabia que eles eram fortes com o Guerrón e o Jonathan. Conversamos na palestra, mas não conseguimos colocar em prática. Torci e rezei para acabar logo o primeiro tempo. Na segunda etapa, sim, o Fluminense foi envolvente, foi para cima. O Tartá e o Conca criando e o Fred aproveitando na frente - avaliou.

No intervalo Cuca conversou com os jogadores e, assim como no confronto do Goiás, mudou o esquema e conseguiu a recuperação no segundo tempo. Dessa vez, o time passou a jogar com três zagueiros, com a entrada de Digão no lugar de Diguinho, e Tartá no de Equi.

- Como é o futebol. Em Goiânia começamos com três zagueiros, não deu certo e só conseguimos o empate passando a jogar no 4-4-2. Hoje começamos com o 4-4-2 e deu tudo errado, só passando a jogar bem com três zagueiros. Por isso é importante ter opções de esquemas táticos para mudar até durante o jogo - destacou o treinador.