Ouro: um filão que está em alta

Rússia Hoje, JB Online

REDAÇÃO - Em 2009 a extração de ouro na Rússia chegará a 181,8 toneladas, segundo cálculos da União dos Industriais do Ouro. O número é 10% superior ao do ano anterior. Mas já a partir de 2010 a produção do metal amarelo começará a diminuir, e a causa dessa redução será o efeito da elevada base deste ano.

A União dos Industriais do Ouro atualizou as previsões sobre a extração de ouro na Rússia em 2009. Segundo novas avaliações, elas serão de 181,8 toneladas, o que representa um aumento de 10% em comparação com a extração de 2008. Anteriormente a entidade havia previsto um nível de extração de 169,5 toneladas, o que pressupunha um crescimento de 3% em relação ao de 2008. A União ressaltou, especialmente, o aumento da extração das jazidas Kúpol (75% são de titularidade da companhia canadense Kinross), Rudnik Karalveem (que pertence ao empresário privado Lev Levaiev) e Pokrovski Rudnik (da Petropávlovsk plc).

Ultimamente foi retomada a produção em pequenas e antigas empresas do setor. Se antes o visível aumento da extração era revelado pelas minas que pertencem às grandes empresas - Polius Zoloto e Petropávlovsk -, agora são as pequenas produções que extraem várias toneladas de ouro por ano que mostram aumento. Por exemplo, na mais antiga do setor, a Sovrudnik, depois do desenvolvimento das minas se passou à mineração de resíduos de ouro a céu aberto , informa a União dos Industriais do Ouro.

Segundo analistas do setor, os elevados preços do ouro serviram de estímulo à retomada. E no mercado russo continua uma verdadeira corrida do ouro. Dessa forma, na quinta-feira passada o ouro retomou a sua cotação histórica máxima, atingindo US$ 1.054,75 por onça. Além disso, os produtores de ouro reduziram os gastos, o que foi propiciado pela desvalorização de 40% do rublo. Segundo avaliação do analista da VTB Aleksandr Pulkhaiev, as despesas do setor caíram 30%.

Aliás, já no próximo ano os ritmos de crescimento da extração de ouro na Rússia se reduzirão. Como disse Valiéri Braiko, presidente da União dos Industriais do Ouro, à RBC, o incremento da extração de ouro em 2010 só pode superar a metade do nível do fim de 2009. E a causa para essa diminuição dos ritmos será o efeito da elevada base . -