Porto de Itapoá absorverá movimentação do PR e SC

SÃO PAULO, 18 de junho de 2009 - A Aliança Navegação e Logística, a maior empresa brasileira no segmento de transporte marítimo de contêineres, garante que o Porto de Itapoá, localizado em Santa Catarina, que começará a operar em meados de 2010, terá um grande impacto na logística nacional.

Segundo José Antônio Balau, Diretor de Operações da Aliança, a previsão é de que os estados do Paraná (PR) e Santa Catarina (SC), que em 2008 movimentaram em conjunto 990 mil contêineres, devem movimentar 2 milhões de contêineres em 2015 e, em 2020, cerca de 3 milhões de contêineres. Itapoá deverá responder por 20% deste volume.

"Os estados do PR e SC não contam com nenhum terminal portuário com profundidade compatível com o atendimento de navios de grande porte. O Porto de Itapoá, com calado natural de 16 metros, suprirá essa necessidade, uma vez que foi projetado para receber navios com capacidade para 9 mil TEUs [sigla equivalente a um contêiner de 20 pés]", destaca.

Com o início das operações do Porto de Itapoá, com localização estratégica na entrada da Baía da Babitonga, a Aliança Navegação e Logística tem planos para criar, junto ao traçado ferroviário, terminais remotos em Joinville e São Francisco do Sul. Dessa forma, proporcionará um sistema de conexão hidroviária - via barcaças - com o pólo industrial da região e com a ferrovia operada pela ALL.

O Porto de Itapoá oferecerá ao mercado um novo conceito global de complexo portuário. O terminal marítimo será suportado por uma retroárea de, aproximadamente, 12 milhões de metros quadrados para instalação de indústrias e serviços, criando uma sinergia com a logística e favorecendo o desenvolvimento regional com acessos, berços e pátios compatíveis com o crescimento da demanda, oferecendo custos competitivos à região.

Os investimentos no Porto de Itapoá e em terminais remotos de Santa Catarina confirmam o interesse da Aliança em ampliar fortemente o serviço de cabotagem. Recentemente, a empresa adicionou dois novos navios de 2500 TEUs - Aliança Manaus e Aliança Santos - e aumentou em 20% a capacidade do transporte costeiro.

O Porto de Itapoá, com capacidade instalada para movimentar, em sua primeira fase, mais de 300 mil contêineres por ano, terá a abrangência regional que permitirá intensificar o atendimento tanto do transporte de longo curso quanto da cabotagem, funcionando como um porto concentrador que possibilitará operações de grandes navios que poderão ser utilizados em plena carga para atender o comércio exterior de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

(Redação - IN)