Juros bancários caem pelo 4º mês consecutivo

SÃO PAULO, 18 de junho de 2009 - As taxas de juros para a pessoa física recuaram em maio pelo quarto mês consecutivo, segundo pesquisa da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças Administração e Contabilidade). Com a queda, a taxa média geral para pessoa física e jurídica chegou ao menor desde abril de 2008. Com exceção das taxas do cartão de crédito de pessoa física, todas as demais de operações de crédito foram reduzidas.

Segundo a Anefac, o movimento acompanha a redução da taxa básica de juros (Selic), que caiu 1 ponto percentuial na semana passada, para 9,25% ao ano e expectativa de novos cortes pelo Banco Central (BC).

A pesquisa também demonstra o retorno das condições de crédito anteriores à crise em setembro/2008, tanto no alongamento dos prazos dos financiamentos bem como na redução dos juros das operações de crédito. ´O pior da crise pode já ter passado, e em meio ao menor risco de inadimplência, devemos ter novas reduções da taxa básica de juros (Selic), o que levará as instituições financeiras a emprestar mais provocando maior competição no mercado´, destaca a Anefac.

De acordo com a entidade, o consumidor brasileiro deverá conviver com uma situação nova, seja pelas reduções dos juros das operações de crédito em patamares superiores às quedas da taxa básica de juros ou porque durante muito tempo os consumidores conviveram com reduções das taxas de juros em patamares inferiores às quedas ocorridas na Selic (em vários momentos houve queda da Selic e aumento dos juros ao consumidor). ´De agora em diante deveremos ter reduções das taxas de juros tanto para produção (pessoa jurídica) como para consumo (pessoa física) em patamares superiores ás quedas da Selic. Deveremos inclusive ter períodos em a Selic vai ficar inalterada e as taxas de juros das operações de crédito vão ser reduzidas´, alerta.

Para o consumidor, a taxa de juros média geral apresentou redução de 0,05 ponto percentual no mês (1,31 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 0,68% no mês (0,98% em doze meses) passando a mesma de 7,33% ao mês (133,70% ao ano) em abril/2009 para 7,28% ao mês (132,39% ao ano) em maio/2009, sendo esta a menor taxa de juros média desde abril2008.

Para as empresas, a taxa apresentou redução de 0,06 ponto percentual no mês (1,13 ponto percentual em doze meses) correspondente a uma redução de 1,43% no mês (1,76% em doze meses) passando a mesma de 4,21% ao mês (64,03% ao ano) em abril/2009 para 4,15% ao mês (62,90% ao ano) em maio/2009 - também a menor desde abril passado.

(Simone e Silva Bernardino - IN)