Dólar acompanha sobe e desce das bolsas

SÃO PAULO, 18 de junho de 2009 - O mercado de dólar acompanhou o sobe e desce das bolsas de valores internacionais e após oscilar entre as pontas de R$ 1,959 e R$ 1,979, fechou em alta de 0,66%, vendido a R$ 1,976. A divulgação de indicadores econômicos nos Estados Unidos melhores do que o esperado ajudou a amenizar o clima de instabilidade.

Por lá, a agenda trouxe referências positivas, ofuscando as vendas do varejo no Reino Unido, que recuaram 0,6% em maio ante abril, após três meses de alta. O nível de atividade industrial na região da Filadélfia marcou 2,2 pontos negativos em junho - recuo inferior ao estimado, enquanto que os indicadores antecedentes registraram variação de 1,2% em maio, quando comparado com o mês anterior.

Destaque também para o discurso do secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, que defendeu no Congresso a proposta de criar a mais abrangente reforma regulatória desde a Grande Depressão, citando como teste crítico fortalecer suficientemente o sistema financeiro para lidar com a tensão de futuras recessões.

Internamente, os investidores se debruçaram sobre a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) da semana passada, em que a taxa básica de juros foi reduzida em 1 ponto percentual, para 9,25% ao ano. O relatório ressalta que o colegiado do BC será cauteloso para garantir a convergência da inflação para as metas. Para especialistas, o ciclo de flexibilização monetária pode estar próximo do fim.

No mercado à vista, mantendo a rotina, o BC comprou dólares. No futuro, rolou US$ 1,090 bilhão em contratos de swap cambial que vencem no próximo dia 1º. Agora a tarde, a instituição volta a sondar o mercado para aferir as condições para uma possível realização de novo leilão amanhã.

(Simone e Silva Bernardino - IN)