Adulto também precisa de imunização

Maria Cristina Senna Duarte *, Jornal do Brasil

RIO - As bactérias e os vírus espalhados pelo ar e transmitidos de pessoa para pessoa podem atacar indivíduos de qualquer idade, por isso todo mundo deve ser vacinado. A imunização ou vacinação - sensibiliza o sistema imunológico do organismo, prevenindo o surgimento de doenças causadas por esses agentes.

As vacinas podem ser feitas com o antígeno vírus ou bactéria inativado (morto) ou atenuado (vivo). Algumas vezes, elas são combinadas, contendo dois ou mais antígenos - vírus e bactérias - juntos numa mesma vacina. Porém, nunca pode existir a combinação de vacinas inativadas e atenuadas.

As vacinas contra tétano, difteria, coqueluche, poliomielite (injetável), hemófilos influenza, gripe, meningococo, pneumococo, hepatites A e B são exemplos de vacinas inativadas. Já as vacinas BCG, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), pólio oral, contra varicela e febre amarela são exemplos de vacinas atenuadas.

Uma vacina que deve ser tomada por todos os adultos é contra a hepatite B. O vírus da doença é 100 vezes mais infeccioso do que o da Aids, não tem cura e pode evoluir para a forma crônica, levando à cirrose ou ao câncer. A transmissão pode ocorrer de várias formas: de mãe para filho no momento do parto, através de relação sexual, e por intermédio de sangue ou de derivados contaminados. Por isso, todas as pessoas devem ser vacinadas. Essa vacina é altamente segura e possui eficácia acima de 95%.

Outro exemplo importante da vacinação em adultos é contra a varicela (catapora), que apresenta taxa de letalidade em adultos de 15 a 40 vezes maior do que na criança. Além do risco para os adultos em geral, a varicela é de grande risco para as gestantes, podendo levar à má formação do feto e ao aborto.

Outra vacina que os adultos devem tomar é contra a gripe (influenza), uma doença potencialmente grave, altamente contagiosa, que frequentemente atinge proporções epidêmicas. Ela é facilmente transmitida de pessoa a pessoa e complicações podem ocorrer, como pneumonia, insuficiência cardíaca, insuficiência hepática e insuficiência renal. A vacina contra influenza apresenta efetividade de 70% a 90% e a variação da imunidade pode estar associada à idade e ao estado do sistema imune.

Portanto, a vacina é a fonte mais segura de garantir prevenção para toda família. Por isso, todos devem manter o calendário vacinal atualizado. Vacinar não é só direito da criança, é também direito e dever do adolescente, do adulto e do idoso.

* Maria Cristina Senna Duarte é médica da Sociedade Brasileira de Imunização