Governo mantém esperança de acordo da GM com credores

SÃO PAULO, 27 de maio de 2009 - O governo Obama continua tentando facilitar um improvável acordo de redução de dívida com os relutantes credores da General Motors Corp, apesar da proximidade do prazo final de concordata da empresa, afirmou a Casa Branca nesta quarta-feira.

Enquanto a esmagadora rejeição dos credores na última terça-feira a uma proposta de troca de dívida por participação acionária preparou o palco para a concordata da GM para até o dia 1º de junho, o governo disse que não irá desistir do que especialistas da indústria veem como um elemento da reestruturação da montadora que está fadada a acabar no tribunal.

O porta-voz Robert Gibbs não especificou quais partes estão envolvidas nos esforços liderados pela força-tarefa da Casa Branca e do Departamento do Tesouro dos EUA, mas disse que ainda há trabalho para ser feito.

"Estamos trabalhando para - nossa esperança é", um acordo com todos os acionistas envolvidos para continuar a General Motors e eu penso que estamos fazendo progresso - afirmou Gibbs.

Com a ratificação das concessões trabalhistas esperada para esta semana, os credores continuam formando uma parte importante do quebra-cabeça que é a reestruturação da GM que ainda não encontrou seu lugar por conta própria

(Redação - Agência JB Online)