Gerdau deve apresentar lucro menor, aponta analistas

SÃO PAULO, 5 de maio de 2009 - A Gerdau, maior produtora de aços longos das Américas, deve apresentar no primeiro trimestre desempenho fraco em relação a períodos anteriores, ao divulgar seu balanço de janeiro a março nesta quinta-feira, antes da abertura dos mercados.

De acordo com analistas, a exposição ao mercado americano, demanda baixa e descontos nos preços de aço devem exercer influência negativa sobre os resultados da companhia.

Em pesquisa com cinco analistas do setor, quatro estimaram, em média, um lucro líquido de R$ 108,22 milhões para a Gerdau no primeiro trimestre, com projeções indo de R$ 16 milhões a R$ 274 milhões. Isso representaria uma queda de 90,1% ante igual intervalo do ano passado. Um analista espera prejuízo.

Nos três primeiros meses de 2008, quando a demanda por aço estava aquecida e os preços em ascensão, a companhia teve lucro líquido de R$ 1,1 bilhão. No quarto trimestre de 2008, a Gerdau teve lucro de R$ 311 milhões.

"Eles devem ter registrado uma redução no volume de vendas de 14% em relação ao quarto trimestre (...) Além disso, o preço médio do aço ficou abaixo do quarto trimestre, resultando em uma margem Ebitda mais fraca", afirmou a analista Cristiane Viana, da corretora Ágora.

Para a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) os cinco analistas consultados preveem retração sobre o quarto trimestre e o mesmo período de 2008.

A média das cinco previsões para o Ebitda ficou em R$ 874,8 milhões, com margem de 12,3%, ante R$ 1,5 bilhão no quarto trimestre e quase R$ 2 bilhões nos primeiros três meses de 2008. As estimativas para o Ebitda variaram de R$ 794 milhões a R$ 935 milhões.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS), as vendas de aço no mercado interno despencaram 44,4% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período de 2008, para 3,1 milhões de t. As exportações das usinas do País em volume recuaram 31,4%, para 1,62 milhão de t.

A produção de aço bruto seguiu o mesmo caminho, afundando 42% no período, para 5 milhões de t, em função da demanda fraca e de paradas de várias usinas no período.

A Gerdau mesma, em 20 de março, anunciou a suspensão de operações na unidade de Araçariguama, no interior paulista. A usina foi inaugurada há três anos e tem capacidade para 900 mil t de aço por ano.

"Os preços médios no mercado doméstico devem cair cerca de 5% na comparação trimestral, uma vez que a empresa está concedendo descontos para certos clientes", afirmou em relatório o Credit Suisse.

(Redação - Agência JB Online)