Fla x Bota. A primeira vez de Cuca

Fúlvio Mello, Jornal do Brasil

RIO - O estigma de pé-frio e azarado parece estar ficando para trás na carreira do técnico Cuca. Antes da decisão de ontem contra o Botafogo, o treinador não havia ganho nenhum título de expressão. Em seu currículo constavam três Taças Rio (2007 e 2008 pelo Botafogo e este ano pelo Flamengo). Mas ontem Cuca pôde finalmente soltar da garganta o grito de campeão.

Eu parecia carregar um caminhão betoneira nas costas e agora estou mais aliviado. Dessa vez Deus me abençoou e sou campeão. De agora em diante vou trabalhar mais tranquilo disse o treinador, que após a decisão nos pênaltis não conseguiu segurar as lágrimas e correu para abraçar todos os jogadores.

Ainda no gramado, ele não cansava de agradecer a Deus pela a conquista mais importante de sua carreira. Olhos marejados, sem esconder a felicidade, Cuca fez questão de pegar no pé da imprensa.

Vocês (jornalistas) são muito chatos. Acho que agora vão me deixar em paz, pelo menos por um ano. Ganhei o Carioca, mas depois vão dizer que ainda não tenho um título brasileiro ressaltou.

Durante o seu longo desabafo, o técnico afirmou que a imprensa criou muita onda sobre quem seria o vice este ano, como esse detalhe fosse mais importante do que conquistar o título.

Escutei muito na imprensa que quem perdesse ia ser tri-vice e se juntaria ao Bebeto de Freitas (presidente do Botafogo em 2007 e 2008, quando a equipe foi de novo derrotada pelo Flamengo). Mas, graças a Deus, hoje foi o meu dia.

Comemoração em família

Após a entrevista, o treinador recebeu o carinho da família. A esposa Rejane e as filhas Nastasha e Mayara o esperavam junto com a mãe do técnico. Todas foram assistir à decisão vestidas com o uniforme rubro-negro, nas cadeiras sociais do Maracanã.