Departamento jurídico do Fla trabalha para impedir punição a Juan

JB Online

RIO - Depois de receber a notícia de que a procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) entraria com um pedido de punição preventiva para Juan, o departamento jurídico do Flamengo se movimenta para garantir a presença do lateral-esquerdo na final de domingo contra o Botafogo.

O pedido da procuradoria se refere ao lance protagonizado por Juan na primeira partida decisiva do Campeonato Carioca. Após levar um drible de Maicosuel, o lateral cometeu falta e ameaçou o alvinegro, que estava caído no chão. O advogado do Flamengo Michel Assef Filho considera "absurda" a punição preventiva neste caso.

Considero um absurdo a punição preventiva. É algo que não cabe nesse caso. Um dos requisitos para a punição preventiva é a possibilidade do não cumprimento da pena, o que é impossível, já que a denuncia sobre o Juan está capitulada num artigo em que a suspensão é por prazo. Sendo por assim, ele pode ser punido na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro explicou o advogado ao canal SporTv.

Assef Filho acrescentou que o processo disciplinar deve ser respeitado. Segundo ele, a procuradoria do tribunal deveria ter denunciado Juan na última segunda-feira para que nesta quinta-feira fosse marcado o julgamento. O advogado afirma ter entrado que um mandado no mesmo tribunal para garantir a escalação do jogador.

Estou impetrando um mandado de garantia preventiva, antes mesmo do presidente do TJD apreciar o pedido da punição. Há possibilidade dele deferir antes de apreciar a denunica do procuradoria e, nesse caso, o Juan jogaria sem problemas. Mas o mais provável e que o presidente indefira o pedido da procuradoria, uma vez que o caso não preenche os requisitos para a punição preventiva.