36 são monitorados; dois são suspeitos

SÃO PAULO, 29 de abril de 2009 - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta quarta-feira que 36 pessoas são monitoradas em todo o País por terem apresentados sintomas semelhantes aos da gripe suína. Dois pacientes - um em Minas Gerais e outro em São Paulo - se enquadram no protocolo do ministério como casos clínicos suspeitos.

"Não existem evidências da circulação do vírus da influenza suína no Brasil", ressaltou o chefe da pasta da Saúde.

No cenário atual, os pacientes estão em monitoramento nos Estados do Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo.

Temporão garantiu que o Brasil está preparado para enfrentar um eventual surto de gripe suína. De acordo com o ministro, desde 2000 o país vem se fortalecendo para poder "captar com rapidez qualquer coisa que aconteça em relação a doenças".

"O Brasil está preparado para combater a gripe suína. O preparo para essa situação já vem de algum tempo, (com a instalação da) rede de vigilância para monitorar a influenza", declarou Temporão.

Conforme explicou o ministro da Saúde, o Brasil tem capacidade de disponibilizar 9 milhões de tratamentos, em caso de emergência, sendo que para uso imediato o governo federal tem 6.250 tratamentos para adultos e 6.250 tratamentos pediátricos. Os medicamentos, alerta Temporão, só podem ser indicados por médicos e não há razão para uma busca desenfreada pelos remédios.

"O pior que nos poderia acontecer agora é a busca pela automedicação em casos hipotéticos ou presumíveis. A automedicação, além de desaconselhada, pode ser muito prejudicial", disse.

O vírus, identificado no México, já matou sete pessoas naquele país e, nesta manhã, a primeira vítima mortal foi anunciada no Estado do Texas, nos Estados Unidos. Ao reforçar as políticas do governo brasileiro para o enfrentamento da doença, o ministro da Saúde explicou que os sintomas que podem apontar o eventual contágio são: febre acima de 38°C, tosse, dor nas articulações, na garganta ou na cabeça e dificuldade de respiração em pessoas que voltaram dos países foco da doença.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são 148 casos confirmados, com oito mortes. A doença respiratória aguda causada pelo vírus H1N1 já tem pessoas infectadas no Reino Unido, Escócia, Alemanha, Áustria, Israel, e Nova Zelândia, além do México EUA e Canadá. Temporão informou que a OMS elevou para cinco o nível de alerta pela gripe suína.

Para pessoas que voltaram de viagens em países com a doença a orientação do governo brasileiro é que, caso apresentem os sintomas da gripe suína, procurem postos da vigilância sanitária no desembarque no Brasil. Aquelas com viagens para os destinos afetados devem estar atentos as recomendações dos respectivos

(Redação - Agência JB Online)