MS mantém confirmado 20 pessoas monitoradas

SÃO PAULO, 28 de abril de 2009 - O Ministério da Saúde divulgou nota oficial na noite desta terça-feira afirmando que, até o momento, não houve alteração nos dados já divulados.

Está mantido o monitoramento de 20 pessoas que estiveram em áreas afetadas e que apresentaram alguns sintomas; ou que mantiveram contato com esses indivíduos.

Os casos são os seguintes: 3 no Amazonas, 2 na Bahia, 3 em Minas Gerais, 1 no Pará, 4 no Paraná, 2 no Rio de Janeiro, 2 no Rio Grande do Norte, 3 em Santa Catarina.

Ainda de acordo com a nota, estão incluídos todo e qualquer caso notificado por autoridades sanitárias estaduais ao Ministério da Saúde.

Além desses 20 casos, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, em nota, descartou os dois casos registrados no estado. Um dos pacientes tinha sinusite. O outro não apresentava febre e a Secretaria aguarda resultados de exames para esclarecimento de diagnóstico.

Todos os casos foram informados pelas secretarias estaduais de Saúde, que acompanham a investigação junto às unidades de referência em cada estado, para onde foram levadas as pessoas. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde monitora continuamente os casos, para definição do quadro clínico e adoção de medidas oportunas para diagnóstico, tratamento e monitoramento de pessoas que tiveram contato com esses indivíduos.

O Ministério da Saúde reforça que, até o momento, não há evidências de circulação do novo subtipo do vírus da influenza suína A (H1N1) no Brasil.

Os critérios de caso suspeito, estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde são febre repentina acima de 38 graus e tosse, acompanhadas ou não de um ou mais dos seguintes sintomas: dificuldade respiratória, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações; e ter como procedência as áreas afetadas, nos últimos 10 dias.

(Redação - Agência JB Online)