Flamengo enfrenta o Madureira com a corda no pescoço

Thales Soares, Jornal do Brasil

RIO - A animação dos jogadores do Flamengo no treinamento recreativo desta terça-feira na Gávea poderia dar sinais de que a tranquilidade do grupo está acima de qualquer questionamento relacionado às atuações abaixo da crítica nessa temporada. A recreação, na verdade, era uma tentativa de levantar o astral de um grupo abatido por dois maus resultados, inclusive uma derrota para o Vasco. Nesta quarta-feira, às 16h, o confronto com o Madureira, em Edson Passos, se transformou num jogo de alto risco para o time, o técnico Cuca e o clube.

Com sete pontos, o Flamengo está na terceira colocação do Grupo B da Taça Rio, atrás de Botafogo e Friburguense. Se não se classificar para a semifinal, dá adeus e volta suas atenções para a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. A quatro rodadas do fim da competição, não se cogita a possibilidade de o time não se classificar para a semifinal. Para tanto, palavras ao vento precisam encontrar rumo. De preferência, o caminho do gol e das vitórias.

A gente já havia combinado uma conversa aqui no clube logo depois da derrota para o Vasco. Falou-se muita coisa bonita, mas agora é hora de colocar em prática afirmou Fábio Luciano, sobre a reunião de segunda-feira, que durou quase uma hora. Individualmente, sei que posso render mais. A gente apanha um pouco e aprende, leva alguma coisa para o trabalho. Mas me dedico ao máximo, pois sei que tenho a palavra forte com eles e sou um espelho para os outros.

O mea-culpa de Fábio Luciano não significa a entrega dos pontos de um grupo que já mostrou ter um grande poder de reação. Foi assim contra o Botafogo de Cuca nas últimas duas finais do Campeonato Carioca e na reta final do Campeonato Brasileiro de 2007.

Se fosse há um tempo atrás, talvez eu já tivesse desistido afirmou Cuca. Mas aprendi com o tempo. Por mais difícil que a situação esteja, vou continuar lutando. São grandes provações pelas quais a gente está passando. Tem coisa boa pela frente. Se vencermos esses dois próximos jogos (contra Madureira e Resende), podemos voltar a ficar entre os dois primeiros colocados. Esse grupo fez 13 jogos no ano e perdeu dois. Por que ficar entrevado por causa de uma derrota num clássico? Temos que descobrir por que não ganhamos. Faltou aptidão para decidir o jogo em contra-ataques. Queremos essa alegria (do recreativo) transportada para dentro do campo.

Antes do rachão, Cuca comandou uma série de jogadas ensaiadas com 13 jogadores no time considerado titular. Mais uma artimanha para esconder a escalação. Sem Leonardo Moura e Willians, suspensos, ele ainda perdeu Obina e Everton, machucados. As opções são muitas, mas os favoritos são Toró e Kléberson.

A escalação só vou dar 45 minutos antes do jogo, como manda o regulamento. As outras equipes sabem como o Flamengo joga e ainda tenho algumas dúvidas sobre a melhor opção para o jogo explicou Cuca, que confia no grupo para não sentir falta de duas peças importantes em seu esquema.

O rótulo de time descontrolado emocionalmente também irritou Cuca e Fábio Luciano. O treinador lembrou que o Vasco teve três jogadores expulsos no clássico, um a mais do que o Flamengo, e não ficou rotulado desta forma. A promessa é de que a série de expulsões não voltará a se repetir.

Se aconteceu alguma expulsão por destempero, foi a minha contra o Resende. As outras foram faltas normais de jogo e algumas por excesso do árbitro. Isso não vai voltar a se repetir comentou Fábio Luciano. Temos que aprender com os erros cometidos na Taça Guanabara. O que houve contra o Resende não vai acontecer de novo se a gente chegar na semifinal.

MADUREIRA: Renan, Claudemir, Eduardo Luiz, Ricardo e Amarildo; Wagner, Paulo Victo, Bruno e Abedi; Jones e Alex Alves. Técnico: Robson Gabriel.

FLAMENGO: Bruno, Éverton Silva, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Aírton, Toró, Kléberson e Ibson; Zé Roberto e Josiel. Técnico: Cuca.

Local: Edson Passos.

Horário: 16h.

Arbitragem: Rodrigo Nunes de Sá, auxiliado por Rodrigo Pereira Joia e Eduardo de Souza Couto.

Transmissão: Premiere.