Artigo: 'O espetáculo deve ser bem valorizado'

Pedro Trengrouse, especializado em direito esportivo e formado pelo Fifa Master, Jornal do Brasil

RIO - "O retorno desses grandes jogadores para o futebol brasileiro é muito positivo, porque representa de certa maneira o fortalecimento dos clubes, o enriquecimento do espetáculo e um chamado às torcidas. Os dois últimos exemplos Ronaldo no Corinthians e Fred no Fluminense demonstram que é possível desenvolver uma série de ações de marketing capazes de melhorar as receitas dos clubes.

Um exemplo é o que ocorreu com a venda de camisas do Ronaldo no Corinthians aumento de 30% desde a estreia do atacante, no dia 3 de março e o crescimento de público nos estádios, o que pode ser notado simplesmente no jogo ocorrido entre Fluminense e Macaé. Teoricamente, a partida não teria grande apelo, mas num domingo chuvoso conseguiu atrair quase 30 mil pessoas para o Maracanã.

É importante lembrar que, em ambos os casos, tanto o Corinthians quanto o Fluminense, realizaram essas contratações alinhadas com interesses de seus patrocinadores. O Ronaldo, que também é contratado pela Nike, e o Fred, que contou com uma participação ativa da Unimed, patrocinadora do clube das laranjeiras. Isso é muito significativo, porque representa uma maior sinergia dos patrocindadores com os clubes.

Há ainda outros exemplos, não só no futebol, de iniciativas para valorizar o espetáculo esportivo custeadas por ações diretamente ligadas às torcidas, como o basquete do Flamengo, que tenta viabilizar o pagamento dos salários atrasados dos jogadores com a venda de camisas especiais para os torcedores.

É preciso, no entanto, que estes jogadores não representem um aumento maior de despesas do que de receitas. E, para isso, é fundamental que seus contratos estejam equilibrados e em sintonia com a realidade financeira dos clubes. O que é inegável é que a presença desses ídolos valoriza o espetáculo como um todo, do ponto de vista do torcedor, do patrocinador e da atenção da mídia. O papa do marketing esportivo brasileiro, João Henrique Areias, prega acertadamente: O aquecimento do mercado esportivo depende apenas de dois ingredientes: ídolos e títulos .