Na jogatina do Cassino da Urca da Tuiuti, vira-lata foi a sensação

Vagner Fernandes, JB Online

RIO - A Paraíso do Tuiuti atravessou feio no desfile em que prestou homenagem ao Cassino da Urca. A escola buscou uma apresentação quente, mas trouxe fantasias, alegorias e adereços pobres, sem o requinte (ou pelos menos a criatividde) necessária ao tema. No fim do desfie, ainda teve de correr de forma desesperadora para não ultrapassar os 60 minutos determinados no regulamento.

Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, veio puxando a bateria com todos os seus atributos (e que atributos!), deixando a platéia extasiada. Mas, embora a Tuiuti tenha retornado ao Grupo de Acesso com a expectativa de, neste ano, fazer um belo Carnaval, o que se viu foi uma exibição pobre em conjunto e evolução.

A proposta do carnavalesco Eduardo Gonçalves de recriar o famoso prédio, palco de episódios históricos do período de ouro do Rio de Janeiro, desandou em meio à desorganização da Harmonia da escola, que descuidou da cronometragem. A jogatina e seus elementos típicos como dados, baralhos e fichas foi lembrada em alas, assim como o surgimento da TV Tupi, resgatada no carro que fechava o desfile. Mas o clima efervescente do Cassino se dissipou nesta passagem da Tuiuti. Um cachorro vira-lata, que veio à frente da Ala das Crianças, foi o ponto alto do desfile. Não é preciso dizer mais nada.