Filhos de Gandhi abre mão da tradição e desfila com não associados

Agência Brasil

SALVADOR - Ao completar 60 anos, o Afoxé Filhos de Gandhi, tradicional bloco carnavalesco de Salvador, formado por integrantes masculinos, vai deixar de desfilar apenas com associados neste Carnaval. A decisão de abrir espaço para não associados, rompendo com uma tradição, foi dos diretores do bloco por causa da grande procura de pessoas, principalmente turistas, querendo participar do desfile do Afoxé Filhos de Gandhi.

Na sede do afoxé, no Pelourinho, é grande o número de pessoas adquirindo as fantasias. Elas são feitas na hora pelas turbanteiras, costureiras que confeccionam os turbantes. A estimativa dos diretores é que o Filhos de Gandhi desfile com mais de dez mil integrantes pelas ruas do centro histórico de Salvador.

De acordo com o diretor do conselho fiscal, Ramiro Alves, este ano o bloco não sairá com as imagens dos orixás pintadas artesanalmente. Elas foram substituídas por impressões digitais. - Abrimos um pouco mão da tradição pela modernidade - disse. O bloco também desfilará com dois carros de som mais potentes.

Antes do desfile, às 18h, será realizada a tradicional cerimônia religiosa, com oferendas aos orixás e pedidos de tranquilidade e paz. Em seguida, haverá uma revoada de pássaros.