Com hip hop e axé, repúblicas recebem foliões em Ouro Preto

Portal Terra

BELO HORIZONTE - Com a proibição da execução de ritmos como o axé e o hip hop no Carnaval da cidade histórica de Ouro Preto, a 89 km de Belo Horizonte, os foliões que não quiserem curtir apenas marchinhas e sambas têm como opções as repúblicas de estudantes.

Este ano, algumas montaram verdadeiras boates nos subsolos dos casarões. A república Senzala, que fica no centro histórico da cidade, é uma delas. O estudante Arthur de Sousa Rodrigues, 18 anos, que passa o carnaval em Ouro Preto pela primeira vez, afirma que a animação é grande no local. - Aqui tem paulista, carioca, capixaba, mineiro, gente de todos os lugares - conta.

Para se hospedar numa das repúblicas, os turistas pagam uma taxa aos estudantes e têm direito a beber à vontade e depois espalhar um colchão pelos corredores e quartos dos casarões. Em algumas, são oferecidos até café da manhã para curar a ressaca do dia seguinte.

Os foliões, aos milhares, também se espalham pelas ladeiras para curtir os blocos e os shows que ocorrem simultaneamente em quatro pontos de Ouro Preto. A previsão da prefeitura é de que mais de 200 mil pessoas passem pela cidade neste Carnaval.