Gringas são atração no Rio e criticam assédio brasileiro

Portal Terra

RIO - Prova de que o Carnaval do Rio de Janeiro não é feito apenas pelo público brasileiro, pequenos grupos de estrangeiros desfilam pelas ruas da cidade nos primeiros dias de festa, mostrando alegria e atraindo olhares, principalmente do público masculino.

Pouco acostumados à tradição do País, turistas mostram certo entusiasmo com o início do feriado prolongado e caem na noite carioca. No entanto, as mulheres que visitam o Rio de Janeiro já mostraram que reprovam o comportamento de alguns homens no momento da "aproximação".

- Vocês, brasileiros, querem beijar na boca sem nem conversar antes. Nós estranhamos isso - disse a inglesa Chloe Stand, estudante de 19 anos.

Hospedada em um albergue em Santa Teresa, ela conheceu há dois dias as dinamarquesas Dort Beck e Claire Mourier, ambas de 20 anos, e as australianas Charlotte Nomad, 21, e a enfermeira Alannah Aust, 22.

Pelas ruas do Rio de Janeiro, as cinco loiras de diversas localidades curtem o Carnaval e são alvo de diversos olhares na noite. Mesmo com o comportamento ofensivo de alguns homens, elas dizem que estão entusiasmadas com a festa que toma conta da cidade.

- É o primeiro dia e já estou fascinada - disse a dinamarquesa Dort, uma das mais animadas do grupo estrangeiro que passeia pela Lapa. Já Alannah, a mais velha das meninas que visitam o Brasil pela primeira vez, disse que o Carnaval do Rio é "exatamente o que ela imaginava".

Depois de passar os próximos dias na capital fluminense, o quinteto estrangeiro pretende seguir para São Paulo e, em seguida, conhecer o Nordeste do País antes de voltarem para casa.