Santa Teresa faz manual para a diversão não sair dos trilhos

João Paulo Aquino, Jornal do Brasil

RIO - A Associação de Moradores de Santa Teresa e a subprefeitura do Centro lançaram nesta segunda o Manual dos Foliões. O guia traz recomendações e dicas para que o divertimento não saia dos trilhos. Neste ano, cerca de 15 mil visitantes deverão subir as ladeiras e aproveitar os desfiles de blocos no bairro.

Para termos um carnaval sem problemas todos os lados precisam se mobilizar. Os moradores fazem a parte deles, a prefeitura e o governo do estado, também. Agora, queremos que o folião coopere e seja responsável junto conosco, afinal é ele quem faz o carnaval explica Paulo Saad, presidente da Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast).

O guia traz sugestões simples para os moradores e visitantes melhorarem a brincadeira e evitar transtornos durante os dias de carnaval. Umas das principais reivindicações é o folião usar transporte público para chegar ao bairro.

O visitante resolve vários problemas com uma medida só, pois não vai se estressar ficando preso em congestionamento nem o veículo corre o risco de estar na rua e ser danificado ou roubado. Além do mais, o motorista pode beber a cervejinha dele com toda a tranquilidade, já que não vai voltar dirigindo enumera Saad.

A Amast pede a colaboração, também, dos moradores O pedido é para que se evite estacionar os carros nas ruas Dias de Barros, Almirante Alexandrino (do Curvelo até a 7ª DP), nas imediações do Largo do Guimarães, na Paschoal Carlos Magno, na Rua Áurea, Rua do Oriente, no Largo das Neves e nas vias próximas.

O Manual dos Foliões será divulgado por comerciantes, prefeitura e através da internet no endereço www.amast.org.br.

Santa Teresa está de braços abertos aos foliões. Todos são bem vindos. Não queremos estragar a festa de ninguém, queremos o melhor carnaval para todos. E quem vier coloque fantasias. A melhor maneira de fazer e curtir o carnaval é compor um personagem e tirar onda recomenda, Saad com a experiência de outros carnavais.

O morador de Santa Teresa Paulo Rafael Pizarro, diretor artístico, concorda com o manual e diz que o carnaval no bairro tem melhorado muito desde os anos 2000, porém algumas medidas ainda precisam ser tomadas.

Com certeza precisamos de mais banheiros químicos aqui, o frequentador não tem muitas opções e acaba usando a rua. Acho que o trânsito de carros deveria ficar restrito, o acesso deveria ser apenas por coletivos opina.