Schumacher: pilotar uma moto é algo natural

Portal Terra

RIO DE JANEIRO - Próximo de completar 40 anos de idade, o alemão Michael Schumacher mostra que apesar de ter deixado a Fórmula 1, o mundo das competição das pistas ainda faz parte da sua vida, mas em outra categoria, o motociclismo. Heptacampeão mundial, o ex-ferrarista mostrou empolgação ao falar das motos em entrevista ao jornal espanhol As.

Quando testei em Fiorano com um monte de gente, eu gostei muito. Conduzir uma moto ali, próximo do asfalto, é um sentimento muito natural. É muito diferente de um carro de corrida. É uma nova aventura disse o alemão, que brinca Meu talento para pilotar um carro pode me ajudar em alguma coisa.

O ídolo da F-1 brinca, mas sabe que seu desempenho dentro das pistas é inferior. Schumacher disputou o Campeonato Alemão de superbike, abandonou diversas vezes e tem um 15º lugar como melhor resultado em uma prova.

Apesar disso, treinou algumas vezes com a Ducati, equipe da MotoGP, a última delas em Mugello, na pista da Ferrari.

Tenho um amigo, ele me chamou e foi organizado um teste em Fiorano. Esse foi o ponto de partida esclareceu o alemão.

A primeira experiência de Schumacher com uma moto veio em 1994. Após conquistar seu primeiro título mundial, o alemão comprou uma moto e foi da Suíça, onde morava, para Stuttgart.

Não gostei da experiência e vendi a moto imediatament brincou. Só retomou em 2005, quando veio o primeiro convite da Ducati.

Foi um grande choque. Eu estava em Mugello, em uma curva de 180 graus, e de repente a velocidade começou a crescer ainda mais, a roda da frente levantou. Eu não gosto disso (risos). A moto começou a mudar. Foi muito louco o que ela estava fazendo e não sei como corrigir o problema reiterou.