Marta afirma que conflito entre polícias foi uma grande tragédia

Portal Terra

SÃO PAULO - A candidata à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy (PT), classificou o conflito de ontem, entre as polícias Civil e Militar como 'uma grande tragédia'. Mas, para não causar polêmica, preferiu limitar os comentários.

A frase foi dita no início da tarde, durante encontrou com um grupo de taxistas paulistanos que declarou apoio à petista, mesmo contrariando a posição do sindicato da categoria. A entidade não declarou apoio oficial a nenhum dos candidatos na disputa do segundo turno.

O local do encontro, rua Doutora Neide Aparecida Sollitto, paralela a Rua Sena Madureira, na Vila Clementino, zona Sul da cidade, fica a 50 metros do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, onde o prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), tem encontro marcado às 14h30 com sindicalistas.

Marta, que discursou durante 10 minutos, disse que os desdobramentos da greve da Polícia Civil foi uma incapacidade de negociação do governo estadual, que 'vem se arrastando' desde março.

Com relação aos taxistas, Marta criticou seu adversário na disputa em São Paulo, afirmando que ele tirou muitos benefícios que tinha dado aos motoristas de táxi quando era prefeita. Segundo a candidata, ela liberou os corredores de ônibus para os taxistas e agora kassab estaria restringindo esse acesso.

A crítica não é verdadeira, segundo a assessoria de Kassab, que lembrou que, em outros momentos, Marta disse exatamente o contrário, que o trânsito estaria sendo prejudicado nos corredores por causa da permissão de taxistas e ônibus intermunicipais.

Com relação ao pedido de impugnação da candidatura de Kassab, feito pela campanha petista, Marta se limitou a dizer que essa questão está sob a responsabilidade da direção da campanha.

Por sua vez, a direção da campanha classificou o ato como sendo 'similar a uma inauguração' o que é proibido pela lei eleitoral e que não é possível que o Tribunal não veja isso.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais