Crise mundial atinge o circo da Fórmula 1

Tatiana Cunha, Jornal do Brasil

PARIS - A crise na economia mundial já fez uma vítima no esporte. Não por coincidência, na França, primeira grande economia européia a entrar em recessão.

Dirigentes da Federação Francesa de Automobilismo anunciaram ontem o cancelamento da etapa da Fórmula 1 no país, em 2009. Será a segunda vez na história e a primeira desde 1955 que o GP francês não acontece.

Naquela ocasião, há 53 anos, o motivo foi uma tragédia esportiva: a corrida foi cancelada após um acidente nas 24 Horas de Le Mans que matou 78 pessoas e deixou o esporte de luto.

Desta vez, a ameaça de uma tragédia econômica motivou a decisão. Nos últimos anos, a federação enfrentou dificuldades para pagar as taxas cobradas pela FOM (empresa que gere comercialmente a F 1). E, segundo os dirigentes, seria impossível, diante do atual clima da economia , conseguir lucro com a corrida no ano que vem.

Agora, a federação tentará encontrar parceiros na iniciativa privada para pleitear uma vaga no calendário de 2010.

Entre os projetos possíveis, o preferido de Bernie Ecclestone, comandante da FOM, é de uma corrida num circuito na Eurodisney, nos arredores de Paris.

No começo do mês, o governo francês anunciou crescimento negativo da economia do país pelo segundo trimestre consecutivo. Assim, depois da Irlanda, a França tornou-se o segundo país da zona do euro a se enquadrar na definição clássica de recessão econômica.

Com a exclusão de Magny-Cours do calendário, há duas possibilidades para 2009. Ou o próximo campeonato acontece com 17 etapas, um constrangedor passo atrás para o expansionista Ecclestone, ou as datas serão remanejadas para que uma nova prova seja incluída.

O problema é que o Canadá, primeiro país da fila, já foi excluído do calendário justamente por dificuldades financeiras.

O atual cenário não deve ajudar. O país só escapou da recessão no último trimestre porque registrou crescimento de 0,3% e já recebeu até socorro do Fed, o Banco Central dos EUA.

A etapa da França, país que também é sede da FIA (entidade máxima do automobilismo), aconteceria em 28 de junho.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais