ONS prevê térmicas caras desligadas

RIO, 15 de outubro de 2008 - As térmicas movidas a óleo combustível e a carvão devem ficar desligadas pelo menos até o segundo trimestre de 2009, com possibilidade de não serem acionadas durante todo o ano que vem. Graças às chuvas, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) não tem acionado as usinas cujo custo de geração elétrica é mais caro que a energia hidráulica e a eletricidade proveniente das térmicas a gás. E a previsão é continuar assim, com produção de energia mais barata, de acordo com o presidente do ONS, Hermes Chipp.

"As chuvas estão contribuindo e nós não precisamos usar as térmicas a óleo. Especialistas (em clima) avaliam que vai continuar assim", disse Chipp, durante o evento de lançamento do livro 'Séries Econômico-Financeiras das Empresas do Setor Elétrico', organizado pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel/UFRJ). Mesmo na estação de seca, o ONS não precisou despachar energia movida a óleo combustível. Como o período seco acaba agora em outubro, a necessidade de acionar térmicas a óleo são ainda menores.

O nível dos reservatórios na região Sudeste alcançou 53% da capacidade. No Nordeste o percentual chegou a 35%. Os níveis estão dentro dos limites estabelecidos pelo ONS.

(Sabrina Lorenzi - GZM)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais